Italiano vacinado com Pfizer é contaminado com cepa brasileira

vacina

Um italiano de 83 anos foi infectado com a variante brasileira do novo coronavírus Sars-CoV-2 após receber a segunda dose da vacina anti-Covid desenvolvida pela Pfizer/BioNTech.

A nova cepa (P.1) foi identificada pela Unidade de microbiologia e virologia do hospital “Villa Sofia -Cervello”, em Palermo, por meio de testes de sequenciamento genético.

De acordo com o protocolo sanitário, o caso foi notificado às autoridades ministeriais. O idoso chegou ao pronto-socorro apresentando “sintomas respiratórios e intestinais clinicamente significativos”, foi submetido a um teste RT-PCR e internado na UTI.

“Ele foi identificado como um paciente altamente suspeito de ser portador de uma variante do gene, como foi verificado posteriormente no tratamento intensivo de suporte de funções vitais”, explica o centro médico em comunicado.

Atualmente, a variante brasileira, originária de Manaus, corresponde a 4,5 % dos novos casos na Itália e não conseguiu elevar sua prevalência, ao contrário da cepa britânica do coronavírus que aumentou sua predominância no país.

A P.1 conta com mutações na proteína “spike”, espécie de coroa de espinhos que o Sars-CoV-2 usa para atacar as células humanas.

No entanto, ainda estão sendo feitos estudos para determinar se a variante brasileira é mais letal e resistente a vacinas que o vírus original. (ANSA)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.