dentro

Homens vão a motel, mas um deles passa mal e outro foge para não pagar conta

A PM (Polícia Militar) foi acionada na última quinta-feira (14), por volta do meio-dia, para atender uma ocorrência em um motel, localizado próximo à rodovia SC-108, em Orleans, no Sul catarinense.

No local, a guarnição foi recebida pela proprietária do estabelecimento. Ela relatou aos policiais que havia sido chamada pela funcionária, após um cliente passar mal nas dependências do local.

Segundo a responsável, ao verificar a situação do homem, decidiu acionar o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) para prestar socorro e ficou com o acompanhante dele para pagar a dívida.

No entanto, o homem informou não ter como pagar o valor e, enquanto a proprietária acionava a polícia, ele tentou fugir do local. O suspeito teria pulado o portão dos fundos e corrido para um matagal, onde foi imobilizado por populares até a chegada da guarnição.

Já em conversa com os policias, ele informou que foi ao motel, em uma moto, na companhia de um homem para juntos consumirem drogas no local, porém, após algum tempo, o colega passou mal e precisou de atendimento médico.

Conforme a PM, quando a guarnição chegou ao motel, o homem já havia sido encaminhado o Hospital Santa Otília, em Orleans. Na unidade hospitalar, os policiais descobriram que ele saiu sem autorização médica, segundo uma funcionária.

Ela também o reconheceu por meio de uma foto no SISP (Sistema Integrado de Segurança Pública) e confirmou o seu nome. A polícia, então se deslocou até a casa do suspeito.

Aos policias, o homem disse que estava tendo um principio de overdose e que foi alvo de omissão de socorro. Também informou que possuiu um laudo médico atestando seu estado de saúde.

A guarnição ainda voltou ao hospital para checar os fatos. Os funcionários, que prestaram atendimento ao homem, negaram a versão da overdose e confirmaram tratar-se do uso exagerado de drogas, possivelmente cocaína.

Diante da situação, a PM lavrou um termo circunstanciado e os respectivos documentos e deixou a moto do homem, que precisou de atendimento médico, sob a responsabilidade da proprietária do local. Ela ficou como depositária fiel.

O que você acha?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.