Homem que se dizia imune ao veneno de cobras morre após picada na língua

7b3rav6cwlt7p2p8fxlqht388

Conhecido como “homem-cobra”, o filipino costumava fazer apresentações públicas com cobras peçonhentas

Um filipino de 62 anos morreu após ser picado por uma serpente na língua. Ele, que se dizia imune ao veneno da espécie e era conhecido como “Homem-Cobra”, estava tentando beijar a cobra da espécie Naja philippinensis quando foi atacado fatalmente por meio de uma picada na língua. O acidente foi aconteceu em Mangalda, no norte das Filipinas, no último dia 9.

A vítina, Bernardo Alvarez, estava cercado de uma pequena multidão que costumava assistir suas interações com cobra. 

O filipino pegou o réptil e o aproximou do rosto, fingindo que beijaria a boca dele. Mesmo segurando a serpente, ela conseguiu morder sua língua. O homem gritou de dor e, em seguida, caiu morto no chão.

A naja filipina tem um veneno mortal, uma potente neurotoxina que interrompe a transmissão de sinais nervosos, causando paralisia e fazendo a vítima morrer de asfixia — uma vez que os pulmões ficam estáticos, impedindo a respiração.

Algo errado com esse post?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.