Homem que matou a tiros e passou carro em cima de vítima é condenado a 19 anos de prisão

Screenshot 20211116 165738 Photos

O acusado confessou o crime, disse que confundiu a marcha ré do carro e, que, por isso, passou com o veículo por cima da vítima

O homem  de 25 anos que matou e passou o carro por cima de Diego Adelson de Souza, de 34 anos, no bairro Califórnia, região Noroeste de Belo Horizonte, foi condenado, nesta terça-feira (16), a 19 anos de prisão em regime fechado por homicídio triplamente qualificado. 

Na decisão, o juiz Ricardo Sávio de Oliveira, levou em conta que a vítima foi retirada de casa e morta com vários disparos de arma de fogo, inclusive no rosto, o que demonstra a brutalidade da execução. Além disso, ainda foi atropelada e o réu filmou a ação com o intuito de se vangloriar com traficantes locais.O crime ocorreu em agosto do ano passado. A namorada do autor, de 16 anos, também participou do crime. 

O acusado confessou o crime, disse que confundiu a marcha ré do carro e, que, por isso, passou com o veículo por cima da vítima. Segundo o Tribunal de Justiça de Minas Gerais, em seu depoimento, disse ter cometido o crime porque foi jurado de morte em função de uma dívida com traficantes da região. O réu relatou ainda estar arrependido.

Ele foi detido no dia seguinte ao crime e está preso desde então. A defesa da vítima alega que o acusado usou de recurso que dificultou a defesa da vítima e que agiu por motivo torpe.

O caso

O crime foi flagrado por câmeras de segurança do bairro. Nas imagens, o casal faz seis disparos contra Diego, e, em seguida, passa por cima da vítima em um carro. Depois de quase 24 horas de diligências, a Polícia Militar localizou os dois. 

O homem foi preso, e a namorada, apreendida. Eles ainda foram ouvidos pela Polícia Civil e alegaram uma dívida de cerca de R$ 8 mil para justificar o crime. Conforme o boletim de ocorrência, Diego de Souza estava em casa com a esposa quando o suspeito entrou armado e começou a agredi-lo. Ele foi levado para o porta-malas de um veículo estacionado perto da residência, onde a adolescente aguardava.

Após rodar por alguns quilômetros, o suspeito parou o carro na rua das Clarinetas. Como o local estava escuro, a adolescente usou uma lanterna de celular para ajudar o homem a tirar a vítima, que foi jogada no chão, do porta-malas. Ele fez três disparos e passou a arma para a namorada, que deu outros três tiros. Em poucos segundos, a dupla retornou para o veículo e ainda passou por cima de Diego por duas vezes.

Toda a ação foi filmada por uma câmera de circuito interno na madrugada do sábado (8). Os militares foram acionados e conseguiram identificar a placa do carro. No endereço registrado na documentação do veículo, os policiais localizaram um motorista de aplicativo, que teria informado não ter participação no assassinato, mas que sabia quem era o autor.

De acordo com a PM, o motorista já tinha realizado diversas corridas para o criminoso, que pediu o veículo emprestado e ainda fez com que o homem registrasse uma queixa de furto para não despertar suspeitas sobre a autoria do homicídio. Ele não disse se teria sido ameaçado.

Suspeito foi preso em casa

Os policiais conseguiram abordar o suspeito em Contagem. Questionado sobre o homicídio, ele ainda assumiu a autoria por conta da dívida e revelou que era responsável por outras duas mortes no bairro Jardim Industrial, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. A adolescente também estava na casa e tinha as mesmas características da jovem que aparecia no vídeo.

Já o carro estava em um lava-jato, onde era limpo por outro homem. Os militares localizaram uma munição calibre 38 e também o levou para a delegacia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.