Homem pede divórcio porque sua mulher não faz trabalhos domésticos. O juiz negou seu pedido

Sem titulo 36

Em Foggia, na Itália, um homem procurou o juiz civil Paolo Rizzi argumentando que queria se separar porque sua esposa “não lava, não passa e não cozinha”. Basicamente, ela estava pedindo o divórcio porque ela não fazia tarefas domésticas.

No entanto, para seu pesar, a sua reclamação não foi aceiTA, uma vez que, segundo a República, as alegações do queixoso nunca puderam ser provadas. Não houve como corroborar que as brigas no relacionamento começaram porque a mulher “não cuidava dele”. Além disso, ela não tem a obrigação fazer esses trabalhos.

“Com o casamento, marido e mulher adquirem os mesmos direitos e assumem os mesmos deveres. Do casamento decorre o dever recíproco de fidelidade, assistência moral e material, colaboração no interesse da família e convivência. Ambos os cônjuges estão obrigados, cada um em relação aos seus bens e à capacidade de trabalhar profissionalmente ou em casa, a contribuir para as necessidades da família”, diz o Código Civil italiano a este respeito.

“Não é admissível a situação de subjugação de quem exerce tarefas de mero cuidado da ordem doméstica, às quais, ademais, também são exigidos filhos, com vistas a uma educação responsável”, foram as palavras do juiz cível Paolo Rizzi para justificou a sentença.

Por fim, este caso serviu para demonstrar que não existem mais papéis exclusivos de cada gênero. Todos devem contribuir com o trabalho doméstico e trazer renda para o lar, por isso é necessário que os deveres em uma relação sejam pactuados horizontal e mutuamente.

Algo errado com esse post?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.