dentro

Homem é queimado vivo após boato de WhatsApp culpá-lo por sequestro de menores

Uma multidão de quase 200 pessoas linchou até a morte Daniel Picazo, um ex-assessor da Câmara dos Deputados de México, no estado de Puebla (centro), após acusá-lo de tentar sequestrar menores de idade, segundo informaram as autoridades locais no domingo (12). O mexicano foi vítima de uma rede de boatos que circulou no WhatsApp.

“A justiça com as próprias mãos não é justiça, e sim barbárie. As autoridades competentes já estão investigando o ocorrido para determinar responsabilidades”, afirmou em um comunicado o governo do município de Huachinango.

O homem foi espancado e queimado na última sexta-feira (10) passada na comunidade de Papatlazolco, que fica no estado de Huachinango, a 180 quilômetros da Cidade do México, acrescentou o governo local.

Polícia foi impedida de ajudar

A polícia tentou resgatá-lo, mas os moradores impediram, alegando que ele era um sequestrador de menores. Os policiais tentaram levá-lo para um lugar seguro dentro de uma viatura.

No entanto os moradores da comunidade o retiraram e o levaram à força para as quadras de esportes locais, onde 200 pessoas o espancaram, jogaram gasolina em seu corpo e atearam fogo quando Picazo ainda estava vivo.

O veículo em que Picazo viajava também foi queimado. Agentes da Secretaria de Segurança Pública (SSP) do estado retiraram o corpo depois que os moradores abandonaram o local.

Boato de WhatsApp

A mobilização popular e a acusação contra Picazo começaram em grupos de mensagens por telefone celular, que alertavam sobre a presença de um suposto criminoso na cidade para sequestrar menores de idade, informa o comunicado do governo local.

Picazo trabalhou até março de 2022 como assessor na Câmara dos Deputados, informou a instituição em um obituário publicado nas redes sociais para lamentar o assassinato.

Ele trabalhou principalmente com parlamentares do Partido da Ação Nacional (PAN, conservador), grupo político que também expressou condolências à família de Daniel Picazo nas redes sociais e exigiu justiça.ye

O que você acha?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.