Homem é preso após matar vizinha a facadas por achar que mulher roubou botijão de gás

Após o crime, o suspeito fugiu e permaneceu escondido. Durante as buscas, a polícia recebeu informações de que ele estaria morando em Teresina de Goiás

Um homem de 59 anos, não identificado, foi preso sob suspeito de assassinar uma vizinha, de 29 anos, após supor que ela teria furtado o botijão de gás de sua residência, em Goiânia. O crime ocorreu em outubro de 2023, e, após permanecer oculto por três meses, o suspeito foi localizado em Teresina de Goiás, na região nordeste do estado.

O assassinato aconteceu em 26 de outubro, no setor Garavelo, e a prisão do homem ocorreu no último domingo (28). Ele foi interrogado, mas optou por permanecer em silêncio.

O caso está sob investigação do delegado Carlos Alfama, do Grupo de Investigações de Homicídios (GIH). Alfama revela que o suspeito e a vítima foram vizinhos por aproximadamente um ano antes do ocorrido e não tinham histórico de desentendimentos. No entanto, a mulher era usuária de drogas.

“Ele a matou porque suspeitou que ela teria roubado um botijão de gás e outros utensílios domésticos de sua casa”, afirma o delegado.

O delegado explica que, ao perceber o desaparecimento dos itens, o suspeito pegou uma faca de cozinha e saiu de casa à procura da vítima. “Ele a encontrou em uma praça e a esfaqueou várias vezes”, conta. Alfama destaca que a vítima faleceu no local, deitada em um banco da praça.

Imagens de câmeras de segurança mostram o homem perseguindo a vítima em uma rua. A mulher caminha ao lado de seu parceiro, e o suspeito, vestido de verde, surge atrás do casal. Em determinado momento, o homem corre em direção ao casal e, conforme relato do delegado, ataca a mulher com a faca.

A polícia realizou buscas na casa da vítima, mas não encontrou o botijão de gás nem os itens que desapareceram da residência do suspeito. Portanto, o delegado acredita que ela não tenha cometido o furto. “Ela era usuária de drogas, e ele acreditava que ela tinha roubado sua casa”, completa Alfama.

Após o crime, o suspeito fugiu e permaneceu escondido. Durante as buscas, a polícia recebeu informações de que ele estaria morando em Teresina de Goiás. “Acompanhamos suas movimentações, e, após três dias de buscas na cidade, conseguimos localizá-lo e prendê-lo”, afirma Alfama.

O suspeito foi submetido a uma audiência de custódia, mas, conforme o delegado, optou por permanecer em silêncio. “Ele não confessou e ficou em silêncio. Agora, permanece detido”, conclui Alfama. O investigador acrescenta que o homem enfrenta acusações de homicídio qualificado por motivo fútil, podendo ser condenado a até 30 anos de prisão.