Guilherme de Pádua exclui redes após filme da HBO sobre Daniella Perez

Sem titulo 438

A HBO Max está produzindo um documentário sobre a vida e assassinato da filha de Glória Perez, a atriz Daniella Perez, em dezembro de 1992. A notícia desagradou um dos assassinos da jovem, Guilherme de Pádua, que decidiu excluir seus perfis nas redes sociais para evitar a possível repercussão negativa após os brasileiros revisitarem o crime.

O ex-ator, hoje pastor de uma igreja evangélica em Belo Horizonte, Minas Gerais, tinha mais de 40 mil seguidores no Instagram. Na página pública, além de falar sobre sua conversão religiosa, Guilherme de Pádua também ganhava dinheiro com publicidades pagas, a mais recente para uma clínica de estética mineira.

O assassino confesso também excluiu seu perfil privado na plataforma, onde mantinha 600 seguidores. Além disso, abandonou o seu canal no YouTube, criado há dois anos. Em alguns dos vídeos publicados no serviço de streaming, a atual esposa de Guilherme, Juliana Lacerda, rebateu as críticas que o marido recebia pelo crime. “Pensei em dissuadi-la a não mexer com isto, mas já apanhei da imprensa e não quero apanhar da patroa também”, escreveu Guilherme na descrição, à época.

Segundo o Extra, o documentário sobre Daniella Perez conta com a autorização e participação de Glória Perez, que cedeu longo depoimento e materiais de arquivos pessoais para a produção. O longa também contará com relatos de outras pessoas próximas da vítima, como o seu marido na época, o ator Raul Gazolla.

Relembre o caso

Guilherme e a ex mulher Paula Thomaz foram condenados pelo assassinato à tesouradas de Daniela Perez em 1997: o casal confessou o crime e recebeu a pena de 19 anos e 6 meses de prisão. Posteriormente, a decisão foi reduzida para 6 anos.

Algo errado com esse post?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.