Guedes comenta mudanças na Economia: “Somos um time unido”

PauloGuedes AirtonCascavel AuxilioEmergencial Vacina Coronavirus Covid19 132 868x644 1
Ministro Paulo Guedes com Ariton Antonio Soligo (Cascavel) , assessor especail do ministro da Saúide, Eduardo Pazuello, durante entrevista sobre vacina e auxílio emergencial, no Palácio do Planalto. Sérgio Lima/Poder360 08.03.2021

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta 3ª feira (27.abr.2021) que as mudanças na equipe econômica são “para facilitar as negociações com o Congresso” e com “o próprio Executivo”. Waldery Rodrigues, até então secretário de Fazenda, deixa o cargo e passa a assessor especial do ministro.

Guedes diz que o “remanejamento” é resultado de “um desgaste natural”. Também afirmou que a equipe é coesa. “Os que permanecem no combate são unidos”, disse o ministro. Disse que a equipe mudou, “mas o espírito é o mesmo”.

A saída de Waldery, de acordo com Guedes, “não é assunto novo” e não se trata de uma demissão. A discussão teria começado antes que as negociações do Orçamento de 2021 fossem concluídas. “Conversamos sobre isso há 2, 3 meses”, declarou o ministro.

O QUE MUDA

O Poder360 resume as alterações mais recentes na equipe econômica:

Waldery Rodrigues: era secretário da Fazenda. Será assessor especial de Paulo Guedes;

Bruno Funchal: era secretário do Tesouro Nacional. Assume o lugar de Rodrigues na Fazenda;

Jeferson Bittencourt: era assessor especial. Irá comandar o Tesouro.

Vanessa Canado: assessora especial, que teve destaque na proposta da reforma tributária. Deixou a pasta.

Isaías Coelho: professor da FGV (Fundação Getúlio Vargas) assume o posto de Canado na assessoria especial tributária.

Guedes também confirmou que Martha Seillier, secretária de Programa de Parcerias de Investimentos, recebeu propostas para trabalhar fora do país.

“IMAGEM INFELIZ”

Guedes dissera mais cedo que a China “inventou” o coronavírus e deu a entender que o país tinha vacinas menos eficientes. Na noite de 3ª (27.abr.), tentou justificar a declaração. “Eu estava querendo enfatizar a importância no setor privado no combate a pandemia e usei uma imagem infeliz”, disse o ministro.

Ele afirmou que seu comentário anterior foi no sentido de ressaltar a reação de economias fortes, como a dos Estados Unidos, que conseguiram produzir vacinas mais eficientes que a China, que tem experiências anteriores com epidemias.

“Nós somos muito gratos à China por nos terem enviado a vacina. Eu mesmo tomei a CoronaVac, como é que eu vou falar mal da vacina?”, acrescentou Guedes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.