Grupo sentiu, admite volante sobre perda dos títulos da Supercopa e Recopa

inbound900380864684201702

O Palmeiras venceu o Independiente Del Valle na noite de ontem por 5 a 0, conquistou a segunda vitória em duas partidas e assumiu a liderança do Grupo A da Copa Libertadores.

LEIA TAMBÉM: Luan é suspenso pelo STJD por expulsão na final da Copa do Brasil; veja punição

Destaque da partida com um gol e uma assistência, o volante Patrick de Paula foi o convidado da edição de hoje do ‘Seleção SporTV’, falou sobre a carreira, agradeceu Vanderlei Luxemburgo e revelou o que tira Abel Ferreira do sério.

O Abel Ferreira sempre dá liberdade para gente fazer o nosso jogo e dar amplitude, abrir bem os espaços para facilitar nosso jogo. Mas sempre com responsabilidade, na hora de defender todos nós cumprimos funções. O Abel cobra muito essa liberdade quando estivermos com a posse de bola, jogar solto, e fazermos bons jogos. É importante que todo mundo também marque e corra bastante na hora de defender para ajudar a equipe. Foi o que fizemos ontem e conquistamos mais uma vitória importante na Libertadores“, disse Patrick.

O volante do Verdão relembrou os tempos de categorias de base e agradeceu Luxemburgo pela primeira oportunidade no time principal.

Desde a base, sempre trabalhei muito para chegar onde eu estou. Acho que quando subi para o profissional joguei muito bem, bati o pênalti que deu o título do Paulistão ao Palmeiras, mas depois tive alguns problemas com lesões, fiquei um tempo no banco de reservas, mas sempre trabalhei muito para conquistar meu espaço. O Vanderlei Luxemburgo foi muito importante, ele que me deu a primeira oportunidade de jogar no profissional. Sempre conversava muito comigo, me deu muita confiança. O Vanderlei sempre me disse para eu não ligar para as coisas que acontecem fora de campo, não ligar muito para as críticas, natural na profissão, e sempre pedia para ficar focado no trabalho para o bem da minha carreira. O Abel Ferreira também dá essa liberdade para conversar com ele, é um cara muito aberto. Sempre se coloca dizendo que tem tempo para tudo. Tem hora de brincar e tem hora de trabalhar sério. Mas dá muita liberdade, sempre conversa muito comigo“, comentou.

O treinador do Palmeiras conheceu os primeiros sinais de pressão no início desta temporada. As derrotas para o Flamengo e Defensa y Justicia, pela Supercopa do Brasil e Recopa Sul-Americana, respectivamente, resultaram em cobranças estampadas nos muros do Allianz Parque.

Patrick de Paula revelou que perder dois títulos no início da temporada foi doloroso para o grupo que conquistou a Copa do Brasil e Copa Libertadores da última temporada.

A Supercopa do Brasil e Recopa Sul-Americana eram campeonatos que a gente queria muito ganhar, por toda temporada que fizemos no ano passado. Derrota sempre dói. Ninguém gosta de perder. O grupo sentiu bastante essas duas derrotas porque a gente sabia que poderia sair com o título nos dois jogos. Mas precisamos entender que o futebol é assim. Não é sempre que vamos ganhar nem sempre que vamos perder. O futebol é bom por causa disso, se um dia a gente perde, amanhã podemos dar resposta“, disse Patrick.

Abel Ferreira tem sido advertido durante as partidas de forma constante. O treinador português já foi expulso em duas ocasiões, e ontem, novamente, recebeu um cartão amarelo pela conduta na beira do campo. Patrick de Paula revelou o que mais deixa o comandante irritado na área técnica.

O que tira o Abel Ferreira do sério é a falta de concentração. Isso irrita muito ele. Sempre que algum jogador perde a concentração, ele fica muito bravo. Ele cobra muito foco e concentração para gente não permitir erros ao adversário. O Abel sempre fala para gente se concentrar no nosso posicionamento, para que a gente possa render o máximo dentro de campo“, finalizou.

O Palmeiras volta a campo amanhã e encara a Inter de Limeira, às 22h, no Allianz Parque pelo Campeonato Paulista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.