dentro

Golaço de Rony pleiteia calcada da fama do Maracanã e até o prêmio Puskás

Rony abriu um sorriso ao ser perguntado na zona mista do Maracanã sobre um prêmio pelo golaço de bicicleta que fez no empate em 1 a 1 entre Fluminense e Palmeiras, no sábado.

O camisa 10 do Verdão abriu o placar no confronto pela 24ª rodada do Brasileirão e disse que seria uma “honra e privilégio” se concorresse ao prêmio Puskás, que a Fifa entrega ao gol mais bonito do ano, ou até terminar com os pés eternizados na calçada da fama do Maracanã.

– Seria bom, né? Já é uma honra fazer um gol bonito no Maracanã, se acontecer (o prêmio) seria uma honra e privilégio, mas as coisas acontecem como têm que ser – afirmou.

Rony estava marcado pela busca por um gol de bicicleta e acertou a primeira na goleada do Verdão sobre o Cerro Porteño por 5 a 0, pela Libertadores.

Depois disso, ele ficou cinco jogos sem marcar e curiosamente encerrou o jejum com mais um gol de bicicleta, agora pelo Brasileirão.

– As coisas acontecem quando têm que acontecer. Fico feliz, lógico, pela oportunidade de voltar a marcar, o último gol tinha sido de bicicleta. Fico feliz por mim, pelos meus companheiros. Fazer um gol no Maracanã é uma honra muito grande, foi um gol bonito – disse.

O que você acha?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.