Gabriel Menino fala sobre Seleção Olimpica e momento no Palmeiras

inbound1581522068288871042

Escolhido por André Jardine para representar a seleção brasileira nas últimas duas partidas de preparação para as Olimpíadas, Gabriel Menino recuperou o bom futebol no Palmeiras antes de embarcar para Belgrado-SER, local onde vai ficar concentrado para os confrontos diante das seleções de Cabo Verde e Sérvia.

PUBLICIDADE

Retornando aos gramados após tratar a lesão que o tirou da reta final da temporada 2020, Gabriel vivenciou um início de temporada 2021 com oscilações no Campeonato Estadual. Afastado para realização de cronograma especial, o camisa 25 voltou à equipe nas últimas partidas, foi escalado e ganhou elogios com atuações seguras e participativas.

Em entrevista exclusiva ao NOSSO PALESTRA, o meio-campista ressaltou a importância do período de realização de atividades especiais e admitiu ter recuperado a confiança antes de se apresentar na seleção. Titular como ala-direito na vitória por 6 a 0 diante do Universitrio, pela sexta rodada da fase de grupos da Libertadores, Menino deu duas assistências, além de boa participação tanto ofensiva, apoiando os ataques, quanto defensiva, retornando para marcação.

“Com certeza (deu confiança). Estava precisando disso, me senti muito bem e fiquei feliz com minha atuação. Precisava desse tempo de trabalhos específicos para me recondicionar, pois a última temporada foi muito desgastante. Hoje me sinto muito bem e preparado para fazer um 2021 no mesmo nível ou melhor. Temos que ter esse senso crítico e eu faço muito isso no dia a dia. A Seleção Brasileira é um sonho e certamente vai ser um período muito bom nessa fase”, analisou o jogador.

Fundamental no triunfo sobre o Universitario, essa foi a segunda aparição do jovem na atual edição da Libertadores. Somando bons números, são duas grandes chances criadas, seis passes para finalização, três interceptações e cinco cruzamentos precisos, além dos dois passes para gols, em apenas 112 minutos dentro de campo.

Campeão com o Verdão na Libertadores de 2020, Gabriel participou de 12 das 13 partidas do Palmeiras no torneio, sendo titular da equipe em 11 delas. Na sua segunda edição como atleta profissional e já com certa bagagem na competição, o jovem analisou a recém terminada primeira fase do Verdão, projetando as oitavas de finais e a busca pelo tricampeonato.

“Ficamos muito satisfeitos pela nossa campanha na primeira fase. Este era o objetivo, de somar o maior número de pontos. A Libertadores toda é muito difícil, então, quanto mais vai afunilando, mais complicado fica. São clubes de alto nível e certamente o mata-mata vai ser muito complicado para todos. Vamos trabalhar para chegar bem e seguir fazendo uma grande competição”.

Além da Libertadores, o jovem inicia neste domingo (30) sua trajetória no Campeonato Brasileiro pela segunda vez desde que foi integrado ao elenco principal do Palmeiras. No entanto, apesar da pouca idade, o campeonato nacional é o único no qual Menino ainda não teve a oportunidade de levantar com o Verdão, uma vez que já possui no currículo as taças de campeão Paulista, da Copa do Brasil e Libertadores.

À reportagem, o meia traçou um paralelo entre as diferenças individuais acerca do Gabriel que estreou no Brasileirão de 2020 para o que estreará em 2021. Comparando seus dois momentos, concluiu que se sente mais maduro e preparado na atual temporada.

“Hoje me vejo mais maduro e preparado. Ano passado tudo aconteceu muito rápido, ainda tivemos uma longa parada por conta da pandemia, o que deixou tudo ainda mais diferente. Quando a gente sobe para o profissional tudo é novo, temos muitas adaptações para ser feitas, o que agora eu já superei. Claro que temos sempre que melhorar, evoluir e corrigir, mas aquela situação do novo, de ter que adaptar ao estilo, isso já não vou ter nesse Brasileirão. Mas a vontade é a mesma, de buscar títulos com essa camisa e fazer história”, comparou o jovem, que estreou em Brasileirão pelo Palmeiras no dia 12/08.

Líder de assistências do elenco em 2020 (9) e o quarto atleta que mais atuou no período (61), Menino acumulou partidas na última temporada e deve manter a pesada sequência no restante de 2021. Com o calendário de clubes apertado e compromissos também defendendo a Seleção Brasileira, o alto número de jogos realizados pode colocar em risco a integridade física dos jogadores.

Tema muito debatido principalmente por Abel Ferreira, treinador do Palmeiras, a jovem promessa alviverde analisou a situação, ressaltando a importância do bom elenco alviverde para superar o percalço, e taxou como ´difícil´ saber se o excesso de partidas pode afetar o desempenho individual do atleta.

“É difícil analisar isso. Mas sabemos que o calendário realmente é complicado, pois aqui não temos a parada na Data FIFA, algo que acontece em outros lugares. Por conta disso, ter um bom elenco é ainda mais fundamental e o Palmeiras tem se preparado para isso”.

Dividindo as atenções entre Palmeiras e Seleção Brasileira, o jovem de 20 anos também vive a expectativa de ser convocado para as Olimpíadas, e quem sabe retornar ao Brasil com a medalha de ouro no peito. Alimentando o sonho olímpico, diz com convicção que servir o país é um objetivo de todo jogador e que seu trabalho no Palmeiras é quem credencia a convocação, prevista para ser divulgada em meados de junho.

“Qualquer título com a Seleção, seja na base ou no profissional, é extremamente gratificante. Objetivo de qualquer jogador, além de fazer o melhor pelo clube, é servir o país. Estou vivendo essa expectativa e quero muito estar lá. Sei que o meu trabalho no Palmeiras é que vai me credenciar para isso, então tenho que me dedicar ao máximo e fazer o meu melhor sempre em alto nível. Os melhores estão na Seleção e conquistar títulos lá te deixa marcado na história”, concluiu.

Possivelmente titular, o camisa 25 do Palmeiras retorna a campo na tarde deste domingo (30), às 16h (de Brasília), diante do Flamengo, em jogo válido pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro, no Maracanã. O confronto marca o retorno do Palmeiras ao estádio da conquista da Libertadores depois de quatro meses. Após a partida, o jovem embarca rumo ao leste europeu juntamente com a seleção olímpica, para os últimos testes antes dos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.