Fiz de tudo para salvar’, conta delegado sobre filho de 2 anos que faleceu com tampa de garrafa

0813322022011261deb7dc72bc9

Delegado se pronunciou por meio de uma carta enviada para a imprensa na última terça-feira (11).

Arthur Gomes Benjamim, de apenas dois anos, faleceu na última sexta-feira (7), no município de Macapá, capital do Amapá. O menino perdeu a vida engasgado com a tampa de uma garrafa pet. O pai dele, o delegado da Polícia Civil, Carlos Alberto Gomes Pereira Filho, enviou uma carta para a imprensa esclarecendo os fatos.

 

Por meio do documento, ele se defende das críticas que vem enfrentando, principalmente por conta de mensagens nas redes sociais e da família materna da criança. No relato ele contou que fez de tudo para salvar a vida do menino e detalha o sofrimento que passa com as alegações de negligência sobre o falecimento do filho.

 Pai e filho estavam sozinhos no momento do acidente. “Eu fiz de tudo para salvar a vida do meu filho. Quando ele engoliu a tampinha, estava próximo de mim, e o fez no momento em que eu estava organizando as coisas pós almoço. Não houve falta de cuidado, ele estava sendo monitorado, foi uma tragédia que eu não desejo a nenhum pai ou mãe”, diz ele em um trecho do documento enviado.

 Menino perde a vida com tampa de garrafa pet

Em outro trecho do comunicado ele se pergunta quem é que imaginaria que o filho perderia a vida por conta de uma garrafa pet que tinha água mineral na própria casa. Se questiona também onde é que esse resultado seria esperado ou qual pai seria negligente em um caso como este.

 O delegado se defende ainda dizendo que não está só recebendo a acusação de negligente, mas também tem sido chamado de assassino diariamente. O pai conta que o acidente aconteceu na cozinha da casa logo após almoçarem.

 Ele disse que o filho estava brincando no chão e quando olhou ele não estava se mexendo mais. Ele checou os sinais vitais da criança, levou para a unidade de saúde mais próxima. O médico atendeu a criança às pressas, chamou o Samu, que chegou cerca de 30 minutos depois. Após identificarem que ele estava com uma tampa nas vias aéreas, retiraram o objeto, porém, o menino já não tinha mais sinais vitais.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.