Fisioterapeuta é indiciada por maus-tratos após agredir criança autista

Sem titulo 56

A  Polícia Civil concluiu o inquérito e indiciou por maus-tratos a fisioterapeuta Sâmia Patrícia Riatto Watanabe, profissional flagrada agredindo um dos seus pacientes, um menino de 8 anos com espectro autista, durante sessões em uma clínica particular de Manaus (AM). Em depoimento, ela negou as acusações e alegou que tudo fazia parte do tratamento. 

O caso veio à tona quando a mãe da criança denunciou as agressões no 22º Distrito Integrado de Polícia. As suspeitas dela e do marido começaram  depois que a criança informou ao pai que Sâmia havia batido em sua cabeça. As agressões, no entanto, só foram confirmadas depois que a família teve acesso às gravações das câmeras de segurança da clínica.

Nas imagens, a fisioterapeuta aparece puxando o braço do menino. Também aparenta falar de forma ríspida com ele. Em outro trecho, ela bate com a mão direita na cabeça da criança, que, quando levanta, aparenta estar chorando e enxuga os olhos. Em outros vídeos, a criança aparece desacompanhada durantes as sessões. No dia 29 de junho, Sâmia é gravada recepcionando o menino na entrada da sala com um empurrão no peito. 

Ao ser questionada sobre as imagens, Sâmia Riatto negou as agressões e a denúncia de maus-tratos, disse que a “batida na cabeça” e os puxões tratam-se de um método chamado propriocepção e reforço sensório social. Ambos parte do tratamento.

O caso foi encaminhado para a Justiça do Amazonas. 

ASSISTA A REPORTAGEM ABAIXO:

Algo errado com esse post?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.