Fiquei humilhado pelo Presidente do Palmeiras, com vergonha alheia, diz Juca sobre reunião com a CBF

O vídeo de uma reunião realizada pelo presidente da CBF, Rogério Caboclo, e dirigentes dos clubes de futebol no dia 10 de março, divulgado pelo jornalista Venê Casagrande, revelou um momento no qual o mandatário do Palmeiras, Maurício Galiotte, fala e é imediatamente interrompido pelo chefe da entidade nacional.

LEIA TAMBÉM: Extensão da fase emergencial gera nova reunião para decidi futuro do Campeonato Paulista

No podcast Posse de Bola #111, Juca Kfouri comenta o momento da intervenção do presidente palmeirense e afirma que foi constrangedora a forma com a qual Galiotte é tratado por Caboclo e não entende os motivos de o dirigente do atual campeão da Copa do Brasil ter recebido elogios com sua posição.

Eu queria apenas fazer um registro, nem vou falar mais do Rogério Caboclo, porque é uma figura medíocre. Ele é incapaz de concatenar dois pensamentos em uma frase, ele não acerta uma concordância, ele acha que falar alto, enfatizar o que ele vai dizer, dá sentido às coisas que diz, e não têm o menor sentido as coisas que ele diz, mas me deixou, assim, um pouco assustado a maneira pela qual está sendo tratada a intervenção do presidente do Palmeiras“, diz Juca.

Como se fosse uma coisa sensata, meritória, porque ele tentou ponderar sobre a questão da pandemia, foi imediatamente cortado quase com um ‘cala boca’, ‘não fala não, que eu estou falando’, pelo Rogério Caboclo e ele recolheu os arfe, pôs o rabinho entre as pernas, não fez valer a figura do presidente do Palmeiras, da Sociedade Esportiva Palmeiras, que é a razão de ser da CBF e não o contrário, e está todo mundo elogiando a atitude dele, dizendo que ele, pelo menos, tentou“, completa.

Juca afirma que teria deixado a reunião se tivesse sido ele a receber a resposta dada por Caboclo a Galiotte, e que ficou com vergonha alheia da situação.

Eu fiquei humilhado por ele, eu fiquei com vergonha alheia. Fosse ele, eu me levantava da reunião e ia embora, ‘seu moleque, você está falando com o presidente do Palmeiras’. Imediatamente eu sairia e organizaria uma rebelião. Se eu ficasse sozinho, eu ficava sozinho, paciência, porque é um bando de cuecões“, conclui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.