Filha mata o pai carbonizado e diz que seria para se vingar de abusos sexuais sofridos na adolescência

Cláudia (41) é acusada de matar seu pai, Aparecido Omar Veiga (65), em Embu-Guaçu, São Paulo.

Evidências que estão sendo investigadas pela polícia apontam que o assassinato seria para se vingar de abusos sexuais sofridos na adolescência. Cláudia teria se inspirado em um filme chamado Doce Vingança, cuja personagem principal sofre abuso sexual e retorna para matar os abusadores. Momentos antes de cometer o crime, Claudia mandou mensagens para o irmão falando sobre a história.

Aparecido Omar Veiga, de 65 anos, vivia em uma casa de apoio devido à problemas de saúde. Ele foi morto pela filha próximo ao local em que morava. Sua filha teria planejado essa vingança ao longo de 30 anos. Ela afirma que foi abusada pelo pai na adolescência e, aos 41 anos, decidiu matar o pai. Até agora, dez pessoas foram ouvidas, entre elas, o ex-namorado da mulher

De acordo com os relatos, Cláudia visitava o pai e agia de forma normal. Ela era carinhosa e o tratava bem e queria até tirá-lo do local. Cristiano Ruiz, coordenador da casa de apoio, contou que conviva com o idoso há cinco anos e nunca imaginou que Cláudia pudesse fazer isso. Rogério Leite da Silva é voluntário no local e viu o momento em que Cláudia foi visitar o idoso. Ele relatou que Aparecido, ao ver a filha, foi de encontro a ela.

O voluntário foi quem achou o corpo carbonizado no meio da mata. Ele explicou que achou estranho a demora e ao ver o fogo, fora do comum, se aproximou e viu que era o idoso.

Algo errado com esse post?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.