Ex-mulher do Pr. Lucas quebra o silêncio: “Ele me traiu com a Tati Moreto”

Thaisa Rahma pastor Lucas e Tati Moreto Reproducao Easy Resize.com

A ex-mulher do Pr. Lucas, Thaisa Rahmé, resolveu quebrar o silêncio após o cantor assumir o namoro com a influenciadora Tati Moreto. Em entrevista ao “O Dia”, a pastora disse que descobriu recentemente que estava sendo traída pelo ex-marido.

“Eu não a conheço, mas, hoje eu tenho certeza que ele me traiu com a Tati Moreto. Eu tenho provas. Eles anunciaram que se conheceram em janeiro e começaram a namorar em fevereiro. Mas eles se falaram na véspera do Natal, no dia 26 de dezembro e entre os dias 12 e 13 de janeiro. Enquanto Lucas me dizia que estava em São Paulo gravando programas na Record, na verdade, ele estava em Atibaia, cidade em que ela mora. Como eu sei? Eu puxei o histórico da conta de telefone e do passe livre do automóvel dele. Poderia ter ido mais a fundo nessas pesquisas, mas parei para não sofrer tanto como eu já sofri antes”, revela.

Vale destacar que, Thaisa entende de traição, pois há 15 anos teve a primeira experiência. Quando estava com três anos de casada com o Pr. Lucas, ela descobriu um relacionamento extraconjugal do cantor com uma mulher da igreja da qual eles eram líderes, em Cosmópolis.

“Eu descobri a traição, o confrontei e ele me botou para fora de casa. Acabou me ‘devolvendo’ para os meus pais. Me disse precisava ser livre para ser feliz e não satisfeito, fez a minha caveira para todos os nossos conhecidos e fiéis. Ficamos seis meses separados e nesse meio tempo, a mulher teve um filho, mas logo depois Lucas voltou pedindo perdão. Eu tinha 23 anos, na época, ele tinha sido meu único namorado, único homem e eu o aceitei de volta”, conta.

Ela conta que a reconciliação foi muito difícil no primeiro ano, mas depois tudo foi voltando para o lugar. O casal tem um filho de 12 anos, e Thaisa conta que nos últimos 13 anos, ela achava que vivia um casamento feliz.

“Eu achava mesmo, porque nós dizíamos que éramos felizes nos nossos testemunhos. Ele falava que me amava! Hoje, eu já não sei mais. Nem sei se fui traída mais vezes. Prefiro não saber”, admite a pastora, que foi surpreendida com o pedido de separação em janeiro.

“Passamos as festas do final de ano juntos e marcamos uma viagem só nossa no dia 12 de janeiro. Ele faria uma participação em um programa da Record, em São Paulo, e nós iríamos ficar aproveitando a cidade. Na véspera, ele disse que não iria me levar porque eu o faria vergonha. Ele foi sozinho, voltou dois dias depois pedindo a separação e ainda me falou: ‘eu creio que Deus restaura todas as coisas, mas eu não quero a restauração de Deus para o meu casamento’”.

De acordo com Thaisa, o religioso saiu de casa no dia 31 de janeiro, e em março o divórcio foi assinado.

“Vi uma entrevista que ela me acusa de ter ficado com tudo. Isso não é verdade. Nós construímos uma casa há um ano em cima de um terreno que está alienado em 140 parcelas. A casa está pronta em cima de um terreno financiado e eu fiquei com 50% que me eram de direito, porque éramos casados com comunhão parcial de bens. E os 50% dele, ele doou para o nosso filho. Tínhamos dois carros e eu fiquei com o automóvel mais antigo, o de menor valor no mercado e ainda abri mão da empresa dele de composições. A única coisa que ele assumiu e, eu achei muito digno, foi pagar as dívidas contraídas durante o matrimônio. Até porque eu abandonei a minha carreira de pedagoga para ser agente e cuidar da carreira dele. Hoje, eu não tenho emprego e estou tentando me recolocar no mercado de trabalho. Legalmente, eu tinha direito a uma pensão e meu filho também e eu abri mão para ele poder pagar o que ele se comprometeu. Ele dá sim seis salários mínimos de pensão para o meu filho e eu estou pagando tudo com esse dinheiro, porque não tenho de onde tirar”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.