Ex-assistente social adota jovem de 19 anos, que já tinha “desistido de ter uma família”

jovem e adotada aos 19 anos 1

A jovem passou oito anos em um abrigo, esperando o dia em que finalmente teria uma família. Aos 19 anos, ela já tinha desistido da ideia da adoção, mas foi surpreendida!

As crianças que ficam em lares adotivos estão sempre aguardando o exato momento em que uma família vai atravessar a porta e escolhê-las. Às vezes, são anos de espera, com o tempo indo contra suas probabilidades, pois quanto mais velhas, menores as chances de adoção.

Monyay Paskalides foi colocada em um lar adotivo temporário aos 11 anos, e passou muito tempo ouvindo apenas a palavra “não”. Quando fez 19 anos, o “sim” que tanto quis ouvir chegou, e ela nem acreditou que aquilo estava mesmo acontecendo. Segundo reportagem da People, a mãe, Leah Paskalides, conheceu a jovem enquanto trabalhava como assistente social e mentora na Coalizão de Crianças Negras Seguras.

Leah explica que Monyay sempre foi uma criança boa demais, e que não merecia passar a vida sem o sistema de apoio de uma família. Muito dedicada, a jovem se destacou na escola e conseguiu se formar um ano mais cedo, e se ofereceu como voluntária para ajudar na criação de crianças que, assim como ela, precisavam de uma família.

Desde que a conheceu, Leah sempre agiu como sua principal rede de apoio, mas nunca conseguiu adotá-la, já que trabalhava como assistente social e a legislação previa “conflito de interesses”.

Conforme Monyay foi envelhecendo no sistema adotivo, a mulher foi trabalhando a ideia da adoção adulta, e sentia que era muito importante mostrar à garota que ela era, sim, desejada como filha, que havia  pessoas que a amavam.

Direitos autorais: reprodução Facebook/Monyay Paskalides.

A mãe explica que ela poderia tentar dizer isso milhares de vezes, mas o que importava nesse caso eram apenas suas ações. O momento oficial é emocionante, e o primeiro abraço de mãe e filha traz consigo a luta contra o abandono, contra a solidão, e a felicidade de saber que existem pessoas boas o suficiente, que realmente se importam com o próximo.

A juíza Teri Dees, compartilhando daquele adorável momento via chamada de vídeo, disse que sua assinatura tornava tudo oficial.

As duas agora decidiram trabalhar juntas para aumentar a conscientização, tentando mostrar a todos que existem milhares de adolescentes esperando serem adotados, que aguardam o momento em que finalmente terão um lar permanente, uma família amorosa e uma verdadeira rede de apoio.

Direitos autorais: reprodução Facebook/Monyay Paskalides.

A jovem Monyay revela que seu sonho é abrir um lar para adolescentes, ficando assim ao lado de outras pessoas que não têm família, ajudando a prover seu sustento, assim como Leah fez com ela.

Ela acredita que nunca é tarde demais para adoção, e agora tem a si mesma como exemplo, já que conseguiu uma mãe aos 19 anos.

Assim que completou 18 anos e precisou sair do abrigo em que morava, Monyay acabou desistindo da ideia de que um dia teria uma família, mas a vida acabou lhe provando o contrário. Agora a jovem acredita que, mesmo que leve um tempo, a família ou a pessoa certa para adotar um adolescente pode estar mais perto do que pensamos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.