Estado Deplorável: “é macabra, é terrível, e indescritível”, diz delegado sobre cena de jovem que morreu coberto por larvas.

larvas

O delegado da 20ª Delegacia Seccional de Polícia Civil de Cajazeiras, Ilamilto Simplício, falou sobre o caso de um jovem de 21 anos que morreu na madrugada da última segunda-feira (13) na cidade de Uiraúna em situação de abandono. Conforme a Polícia Civil, o rapaz tinha deficiência física e foi encontrado morto em cima da cama em um quarto escuro. “Nem sequer tinha energia elétrica”, disse o delegado.

“Realmente a cena é macabra, é terrível, é indescritível. Aquele jovem provavelmente tenha morrido lentamente, comido por bichos, na linguagem popular. São cenas, fotos e vídeos que a polícia fez que não tem nem como mostrar .. é indescritível, é revoltante”, destacou Ilamilto.

O jovem morava com a mãe e o padrasto. O delegado acredita que houve negligência ou omissão e que a Polícia Civil vai trabalhar em cima dessa hipótese. A linha de investigação da polícia é de que o rapaz era privado de ter uma vida normal, pelo ao menos em uma cadeira de rodas. “É inaceitável, é desumano”, enfatizou o delegado.

Ilamilto Simplício disse que uma mulher fez a denúncia e de imediato a Polícia Civil iniciou as diligências e ao chegar no local se deparou com a cena “macabra”. Ele disse que imediatamente determinou a realização de uma perícia no local e de exame cadavérico.

Segundo o delegado, o inquérito foi aberto e vai apurar não só a postura da mãe e do padrasto, mas também de familiares que sabia do caso e não denunciaram, bem como, de agentes públicos da área de saúde que tinha obrigação de passar na residência e examinar, além de outros órgãos que tinha responsabilidade quanto à situação.

ESTADO DEPLORÁVEL

De acordo com a polícia, o cadáver encontrava-se em cima de uma cama de péssima qualidade e parte do corpo tomado de larvas, o que popularmente é chamado de tapuru. Segundo a Polícia Civil, havia fezes no corpo do jovem, o que aponta ainda mais para um estado de abandono.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.