Está muito facil expulsar o tecnico do Palmeiras, Abel Ferreira ironiza arbitragem ao falar sobre mudança de postura

inbound6134431574376823273

O Palmeiras venceu o São Paulo por 3 a 0 nesta terça e se classificou para a semifinal da Libertadores. Porém, o técnico Abel Ferreira ainda não digeriu a expulsão no duelo com o Atlético-MG, no último sábado, pelo Brasileirão.

PUBLICIDADE

O treinador do Palmeiras aproveitou a coletiva após a partida para reclamar de como a arbitragem tem lhe tratado, mas também prometeu mudar seu comportamento.

“Não tenho guerra contra árbitros, e espero que os árbitros não tenham guerra contra mim. É muito fácil expulsar o treinador do Palmeiras. Prometo que vou fazer um esforço para me portar melhor, mas nestas três só em uma que foi bem. Gosto muito de aprender, quero melhorar, mas acho que basta. Sinto que está muito fácil expulsar o treinador do Palmeiras”, declarou.

Abel Ferreira lembrou as três expulsões que teve no comando do Palmeiras e contestou as decisões dos árbitros em duas delas.

“Está na altura de dizer basta, chega. Fui três vezes expulso. A primeira foi em casa contra o Ceará, fiquei fora e fui absolvido. Mas cumpri o jogo. Na segunda vez, contra o Flamengo na Supercopa, fui muito bem expulso. Não devia fazer o que fiz, paguei por isso. A comissão de arbitragem recorreu para ser dois jogos. O que fiz era para merecer dois jogos. Assumi que ia fazer um esforço tremendo para melhorar meu comportamento. Vivo o futebol de forma intensa e apaixonada. No último jogo, fui expulso e o árbitro não sabe o que eu disse. As imagens são muito claras”, falou.

O treinador do Palmeiras também relacionou o comportamento ao seu estilo de trabalho e pediu mais sensibilidade aos árbitros.

“Vivo o jogo de forma intensa e apaixonada. Em momento algum chamo nomes ao árbitro. Eu só digo: o Patrick escorregou (na expulsão contra o Atlético-MG). O que eu sinto é que está muito fácil de expulsar o treinador do Palmeiras. Na Libertadores, os treinadores falaram para ter calma. Essa sensibilidade para perceber que o futebol é jogo de emoções. Não gostei da forma como foi expulso, acho que basta. Chega!”, completou.

Por conta da expulsão no último sábado, Abel Ferreira não comandará o Palmeiras no jogo de domingo, contra o Cuiabá, pelo Brasileirão. O auxiliar Vitor Castanheira será o treinador à beira do campo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.