Escola envia dever de matemática com cálculo envolvendo cocaína para alunos da 8° série

Alunos em

Um dever de matemática enviado a alunos da oitava série da Escola Municipal Padre Elígio Silvestri, na cidade Goiana de Itaberaí, envolvia o cálculo de certa quantidade de cocaína em um pino de plástico. A lição, impressa na primeira página do caderno de atividades, gerou revolta entre os pais dos alunos.

“Olha, se tem como uma escola mandar para um menino de 14 anos resolver um problema baseado em pino de cocaína. […] Porque não baseou em outra coisa? Tinha que ser logo cocaína? Não pus meu filho lá para estudar sobre cocaína”, disse o pai de um aluno, que preferiu não se identificar.

À uma TV local, a Secretaria Municipal de Educação de Itaberaí informou que abrirá um processo administrativo para averiguar o caso e tomará as medidas cabíveis contra as pessoas envolvidas, no caso a professora, a coordenadora e gestora da escola.

“A coordenadora disse que isso era um cálculo comum, como se fosse com arroz, feijão. Que não estão influenciando os alunos a vender ou a usar”, reclamou a mãe de outro aluno.

Já a escola, em nota, pediu desculpas à comunidade e explicou que a questão “foge do alinhamento do trabalho pedagógico”, ainda de acordo com a imprensa local.

Algo errado com esse post?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.