“Errei ao votar em Bolsonaro e assumo isso”, diz João Doria

doria 2 2 1 868x644 1
oão Doria na reunião da executiva do PSDB, para tratar sobre as prévias internas para os cargo de candidato a governador e presidente da república. Brasilia, 07-02-2018. Foto: Sérgio Lima / Poder 360

O governador de São Paulo e possível candidato à Presidência da República em 2022 João Doria (PSDB) afirmou que errou ao votar e apoiar Jair Bolsonaro nas eleições de 2018.

A declaração foi dada em entrevista ao jornal O Globo, publicada neste domingo (25.abr.2021).

“Errei ao votar em Bolsonaro e assumo isso. Como eu, milhões de outros brasileiros também votaram em Bolsonaro, contra o projeto do PT, e cometemos um grave equívoco. Eu assumo tacitamente isso. Mas não vou errar novamente”, afirmou o tucano. 

Sobre um possível 2º turno entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Bolsonaro, Doria disse que prefere acreditar que há soluções democráticas no Brasil além do petista e do atual presidente .

Ele reiterou que o centro precisa encontrar, até novembro, um nome único para enfrentar Lula e Bolsonaro.

João Doria também comentou sobre possíveis outros nomes no PSDB de postulantes ao Planalto. “Isso não me causa incômodo, faz parte da história do PSDB. Vivenciei isso em 2015. Disputei as prévias e venci. Em 2018, a mesma coisa. Não tem problema algum. Tasso Jereissati, Eduardo Leite, Arthur Virgílio, todos merecem todo o respeito. Isto prova que o PSDB é um partido democrático”.

Na entrevista, Doria referiu-se a Jair Bolsonaro como “psicopata” e disse que o Brasil neste momento é um “oceano de fracassos”. “Na saúde, na ciência, no meio ambiente, na educação, na proteção aos mais pobres. Vai demorar para recuperar o Brasil depois de Bolsonaro”, declarou.

A Pesquisa PoderData apontou que caso a eleição presidencial fosse hoje, Jair Bolsonaro (sem partido) iria para o 2º turno com Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O petista tem 34%, e o atual presidente tem 31%.

Depois de Bolsonaro e Lula, todos os demais candidatos testados têm 6% ou menos. Ciro Gomes (PDT) e Luciano Huck têm 6%. João Amôedo (Novo) aparece com 5% das intenções de voto. João Doria (PSDB), fica com 4%. Sergio Moro (sem partido) tem 3% e Luiz Henrique Mandetta (DEM), 2%.

Levantamento do PoderData também mostrou que só 13% dos eleitores não votariam nem em Lula nem em Bolsonaro. Entre aqueles que não querem votar no militar nem no petista, 12% votariam em Luciano Huck (sem partido) ou João Doria (PSDB). Sergio Moro (sem partido) tem a preferência de 10%. João Amoêdo (Novo), 8%. Já Ciro Gomes (PDT) e Mandetta (DEM) somam 6% cada um.

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.