Enfermeira é condenada por matar idosos com desinfetante na veia

Sem titulo 321

A ex-enfermeira Ayumi Kuboki, de 34 anos, foi condenada à prisão perpétua no Japão nesta terça-feira (9/11). Os assassinatos cometidos por ela no hospital Oguchi, em Yokohama, chocaram o país há cinco anos. Ayumi confessou ter matado pacientes da unidade que tinham entre 70 e 80 anos, misturando desinfetante ao soro intravenoso.

O resultado do julgamento surpreendeu, pois se esperava que a ex-enfermeira fosse condenada à pena de morte. Na sentença, o juiz afirmou que a condenada “se arrepende e quer pagar por seu crime. Há uma possibilidade de que ela se reabilite”.

A polícia japonesa começou a investigação depois da morte atípica de quase 50 pacientes do hospital em que Ayumi trabalhava. Ela também admitiu ter envenenado outras 20 pessoas em 2018, mas não falou sobre isso no julgamento. Exames encontraram cloreto de benzalcônio nas amostras, substância que compõe o desinfetante.

Os advogados da condenada, ao pedirem a reversão de pena de morte para prisão perpétua, afirmaram que a cliente tem depressão causada pelo stress de conviver com a morte de pacientes. Ela teria dito que não queria que pessoas morressem no turno dela.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.