Em vídeo, Bolsonaro chora ao ouvir música italiana que mãe cantava

Sem titulo 53

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) divulgou um vídeo com sua mãe, dona Olinda Bolsonaro, de 94 anos, no qual ela canta uma música que, segundo o mandatário, ele cresceu ouvindo. O vídeo compartilhado nas redes sociais do presidente reúne fotos de arquivo pessoal da família Bolsonaro. Dona Olinda hoje vive na cidade de Eldorado (SP).

Em outro registro, feito pelo deputado federal Vitor Hugo (PSL-GO), Bolsonaro aparece chorando ao som da música que ficou conhecida na voz do cantor Luciano Pavarotti (1937-2007).

“Minha querida mãe sempre cantava esta música. MAMMA SON TANTO FELICE”, diz a legenda. A música foi cantada durante almoço com parentes da família Bolsonaro na cidade de Anguillara Vêneta, onde nasceu o bisavô do líder brasileiro.

Deus. Patria. Família. Boa noite a todos! Segue firme, @jairbolsonaro !  pic.twitter.com/E3RQaHBBWQ

— Vítor Hugo (@MajorVitorHugo) November 2, 2021

Agenda na Itália

Bolsonaro foi à Itália para participar da Cúpula do G20, grupo formado pelas 20 maiores economias mundiais. O evento ocorreu no sábado (30/10) e domingo (31/10), em Roma.

Entre segunda e terça-feira, ele cumpriu agenda pessoal na região de onde sua família é originária. No município de Anguillara Vêneta, o presidente se encontrou com a prefeita Alessandra Buoso, que é de um partido de extrema direita. Das mãos dela, o chefe do Palácio do Planalto recebeu o título de cidadão honorário de Anguillara, aprovado pela câmara municipal.

Na parte da tarde, sob forte esquema de segurança, ele visitou a Basílica de Santo Antônio de Pádua, na cidade de Pádua, no norte da Itália.

O passeio ocorreu horas após manifestantes contrários a Bolsonaro, a maioria brasileiros, protestarem em uma praça a cerca de 300 metros da basílica.

Como o Metrópoles noticiou, os manifestantes foram dispersados pela polícia italiana por meio de jatos d’água, mesmo com a temperatura de Pádua girando em torno de 12° C.

Nesta terça, Bolsonaro participou de cerimônia militar-religiosa em memória dos soldados brasileiros falecidos na Segunda Guerra Mundial, conhecidos como “pracinhas”.

O mandatário embarca de volta para o Brasil nesta terça-feira e deve chegar a Brasília na madrugada de quarta-feira (3/11).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.