Em uma semana, Jair Bolsonaro sofre mais 30 pedidos de impeachment

A Semana Santa teve 29 pedidos de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O número equivale à média geral (33), por mandato, de pedidos protocolados contra os últimos seis presidentes.

Os documentos foram apresentados à Câmara dos Deputados entre a quarta-feira (31/3) e o Domingo de Páscoa (4/4). Nesta segunda-feira (5/4), foi apresentado o 30º pedido de impeachment nos últimos sete dias.

A maioria dessas solicitações foi protocolada por centros acadêmicos de universidades de direito do país.

O movimento foi organizado pelo Centro Acadêmico de Direito da Universidade de Brasília (UnB), pelo Centro Acadêmico XI de Agosto da Universidade de São Paulo (USP) e pela Federação Nacional de Estudantes de Direito (Fened).

Os pedidos apresentam a mesma descrição. O primeiro-secretário do Centro Acadêmico de Direito da UnB, André de Sá, disse, no entanto, que cada unidade poderia fazer as alterações que desejasse.

“Cada pedido de impeachment tem a identidade do seu centro acadêmico. Essa foi uma forma que a gente pensou de fazer pressão enquanto movimento nacional de estudantes de direito. Não dá para Bolsonaro continuar no poder”, afirmou.

Nas contas do organizadores, contudo, foram protocolados 43 pedidos nos últimos dias.

Os líderes da Oposição e da Minoria no Senado e na Câmara dos Deputados, além do líder da Minoria no Congresso, também entraram com um novo pedido de impeachment do presidente Jair Bolsonaro.

No total, a Câmara registra que o presidente Jair Bolsonaro tem, agora, 104 requerimentos para ser afastado do cargo.

Segundo a Secretaria-Geral da Mesa da Câmara, o ex-presidente Michel Temer (MDB) foi alvo de 33 pedidos de impeachment. A ex-presidente Dilma Rousseff (PT), afastada do cargo em 2016, foi alvo de 68 pedidos. Já o ex-presidente Lula da Silva (PT) foi alvo de 37 pedidos.

Contra o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, foram 24 pedidos de impeachment. O ex-presidente Itamar Franco foi alvo de quatro, e o ex-presidente Fernando Collor, afastado do cargo em 1992, foi alvo de 29 pedidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.