Eletricista faz vasectomia, mulher engravida, casal se separa e caso vai parar na Justiça

eletricista

O eletricista Anderson Gonçalves Faria, 48 anos, entrou na Justiça pedindo indenização por erro contra médico e laboratório por causa de uma vasectomia. Ele também havia pedido separação pensando que tinha sido traído .

Anderson, segundo o advogado Pedro Monteiro de Barros, fez o procedimento com o médico Adão Lúcio Delgado, após a mulher ter tido gravidez de risco (eclâmpsia) e o bebê ter nascido com síndrome hepática. Como o casal humilde já tinha três filhos, decidiu fazer planejamento familiar e uma vasectomia.

Pois bem. O médico comprovou o sucesso da cirurgia de Anderson, inclusive, após exames feitos no laboratório Patologia Clínica São Paulo. Só que, em julho do ano passado, a mulher de Anderson ficou grávida.

Anderson pediu separação pensando que havia sido traído. Mas fez novos exames e descobriu que tinha 68% de espermatozoides vivos. O quarto filho do casal, ambos desempregados, tem hoje 1 ano. O caso está na 30ª Vara Cível de Belo Horizonte, Minas Gerais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.