Dudu fala motivo pra torcida do Palmeiras acreditar no titulo

images 30 1
  • Em entrevista exclusiva, atacante se diz mais maduro após passagem pelo Catar e fala sobre oportunidade de ser protagonista na decisão: “Sei que tenho que ser campeão jogando”

Dudu tem longa história de amor com o Palmeiras. São 330 jogos, seis títulos, recordes pessoais e a idolatria do torcedor. Mas tem uma coisa que ele ainda acha que falta nessa relação: conquistar uma Libertadores em campo.

A chance será na decisão do dia 27, contra o Flamengo, em Montevidéu, no Uruguai. Para Dudu, não só de levantar mais um troféu, mas de escrever de vez seu nome na história do Palmeiras da maneira que ele quer.

– Temos uma grande chance no dia 27 de entrar cada vez mais pra história do clube. Espero que a gente possa dar esse passo tão importante para entrar na história do clube e ficar marcado pelo resto da vida – disse ele, em entrevista ao ge.

– Sei que tenho uma importância dentro do clube, conquistando títulos desde 2015, fiz por merecer o carinho do torcedor. Procuro defender a camisa com unhas e dentes. Espero que quando eu parar de jogar, eu tenha as portas abertas aqui no Palmeiras, ser reconhecido, ter o carinho da torcida, é isso que levamos pra vida – completou

Dudu foi o destaque da classificação nas quartas de final, contra o rival São Paulo, e autor do gol contra o Atlético-MG, na semifinal, que colocou o Verdão na decisão. O sentimento dele com esse gol mostra um pouco da obsessão do atacante pela Libertadores.

– O gol significa muito, estou desde 2015 aqui, sempre tem o sonho de chegar em uma final de Libertadores, disputar um título de Libertadores… Em 2018 perdemos na semi para o Boca. Foi mais um alívio de falar que agora consegui chegar. Mas não basta só chegar na final, tem que chegar, fazer um grande jogo e conquistar o título.

Muita gente pode se lembrar que Dudu participou da campanha do título da Libertadores de 2020 (e é considerado campeão pelo clube). Ele atuou em duas partidas, contra Tigre e Guarani, antes de ser emprestado ao Al Duhail, do Catar.

Mas o próprio jogador afirma que o sentimento agora é completamente diferente.

– Joguei dois jogos, se falar que fui campeão, eu fui por ter participado e ajudado em poucos jogos. Mas sei que tenho que ser campeão jogando, ajudando o time, estando no dia a dia do clube, e isso não pude participar no ano passado. Este ano posso participar, ajudando, fiz gols na semi e nas quartas, espero fazer na final também. Se não fizer, quem quer seja que faça o gol, que a gente conquiste o título – falou.

Dudu passou pouco menos de um ano longe do Palmeiras, no empréstimo ao Al Duhail. Período que ele diz ter sido importante para seu amadurecimento. O que não mudou foi o sentimento pelo clube.

– Acho que estou tranquilo, a gente sabe o motivo que me levou a ir para o Catar, tive os problemas fora do Palmeiras. Eu voltei tranquilo, em paz, mais maduro, mais cabeça… Foi pouco tempo, menos de um ano, mas deu para refletir, pensar bem certinho, ficar bem tranquilo.

No meio do ano passado, Dudu foi acusado de agressão pela ex-mulher, Mallu Ohana, após os dois se envolverem em uma confusão no condomínio onde o casal morava.

Em janeiro deste ano, a polícia concluiu o inquérito e inocentou o jogador. Em março, o Ministério Público pediu abertura de quatro processos contra a ex-mulher do atacante por concluir que ela realizou as agressões na ocasião.

– No Palmeiras eu me sinto muito em casa, estou sempre junto com os funcionários, a gente almoça junto. Nunca me senti assim em um clube, como me sinto no Palmeiras. É minha primeira casa, ficamos mais tempo no Palmeiras do que em casa. O Palmeiras é muito bom para mim – completou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.