Doutrinação feminista: polícia da Bahia intima professora de escola pública

Sem titulo 13 1

Uma professora de filosofia do Colégio Estadual Thales de Azevedo (BA) foi intimada pela Polícia Civil (PC) por doutrinação feminista. Uma aluna relatou à família ter sofrido constrangimento em sala de aula por discordar da ideologia.

Na quinta-feira 18, a mãe da jovem informou à PC que a educadora consentiu com práticas discriminatórias de alunos contra a adolescente. A menina ainda teria sido excluída de atividades em sala de aula. Os nomes seguem em sigilo. A informação é da Revista Oeste.

À imprensa, a PC comunicou que só as investigações vão comprovar se as informações relatadas são verdadeiras. O caso está registrado na Delegacia Especializada de Repressão a Crime Contra Criança Adolescente.

Em nota, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB) negou a versão da mãe de doutrinação feminista. Segundo o APLB, trata-se de “tentativa de intimidação. A escola ficou do lado da professora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.