Detentos eram forçados a ouvir "Baby Shark" como "tortura" em prisão

Sem titulo 313

Três carcereiros de Oklahoma City, nos Estados Unidos, ” torturavam ” vários presos forçando-os a ficar em pé por horas enquanto eram obrigados a escutar a canção infantil “Baby Shark” repetidamente.

Os ex-presidiários disseram que a música era usada como “dispositivo para atormentá-los”, enquanto ainda precisavam resistir às agressões físicas e verbais, segundo o jornal Washington Post .

O ex-preso Daniel Hedrick alegou ter sido algemado nas costas e amarrado a uma parede em uma sala vazia enquanto a música tocava por duas horas. Outro, Joseph Mitchell, disse ter sofrido a mesma experiência por quase o dobro do tempo.

Mitchell, Hedrick e John Basco estavam sob custódia, aguardando o julgamento no Centro de Detenção do Condado de Oklahoma no final de 2019, quando alegaram que foram “torturados” pela canção. De acordo com o processo, “o volume da música estava tão alto que reverberava pelos corredores”.

Os dois agentes penitenciários, ambos com 21 anos, acusados de tortura, pediram demissão desde então. Eles e o então supervisor, que se aposentou depois, enfrentam acusações de contravenção e crueldade, além do processo.

O promotor distrital do condado de Oklahoma, David Prater, disse no mês passado que esperava que os homens fossem acusados de crimes, mas não conseguiu encontrar um estatuto apropriado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.