Deputados denunciam Barroso por abuso de autoridade

Barroso 4 990x557 1

Os deputados federais Carlos Jordy e Filipe Barros protocolaram na Procuradoria-Geral da República (PGR), nesta sexta-feira (09), uma representação contra o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), por abuso de autoridade.

“Estou representando na PGR, junto com o deputado Felipe Barros (@filipebarrost), contra Barroso para que seja denunciado por abuso de autoridade. Estamos acionando ainda a AGU p/ q protocole pedido de impeachment contra o Ministro por atividade político-partidária”, disse Jordy em uma publicação em seu perfil no Twitter.

“Será que o Senador Rodrigo Pacheco (@rpsenador) se curvará ao STF?”, completou.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), a Representação é o ato que leva ao conhecimento do Ministério um fato ilícito ou irregularidade, para que a adoção de providências sobre as denúncias possam ser tomadas.

Conforme o Terça Livre noticiou, Barroso determinou ontem (08) que o Senado Federal instale uma ‘Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid’.

O ministro atendeu a um pedido do feito pelos senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Jorge Kajuru (Cidadania-GO).

De acordo com o site oficial do Senado, as CPIs podem ser criadas por requerimento de um terço dos respectivos parlamentares do Congresso Nacional ou de cada uma de suas Casas (Senado/Câmara dos Deputados).

Com a decisão monocrática, o ministro Barroso supostamente cometeu abuso de autoridade, ao determinar a criação de uma CPI, indicando que somente o Governo Federal seria investigado.

A ação evidencia mais uma decisão jurídica do STF contra o governo de Jair Bolsonaro, que destinou bilhões de reais a estados e municípios para o combate à pandemia da Covid-19.

Nesta manhã, o presidente da República reagiu à decisão. “Eles (ministro do STF) não querem saber o que aconteceu com os bilhões desviados por alguns governadores e alguns poucos prefeitos também”, declarou Bolsonaro.

“Agora, detalhe: dentro do Senado tem processo de impeachment contra ministro do STF. Eu quero saber se o Barroso vai ter coragem moral de mandar instalar esse processo de impeachment também. Pelo que me parece falta coragem moral do Barroso e sobra ativismo judicial.”

“Barroso, nós conhecemos seu passado, sua vida, o que você sempre defendeu, como chegou ao STF, inclusive defendendo o terrorista Cesare Battisti. Então, usa a sua caneta em defesa da vida e do povo brasileiro”, continuou o chefe do Poder Executivo.

Após a declaração do presidente, a hashtag Vou Para Guerra com Bolsonaro ficou em 1º nos trends topics do Twitter, apontando um apoio popular a Jair Bolsonaro.

A hashtag em protesto ao senador Jorge Kajuru (Kajuru Traidor), um dos autores do pedido de criação da CPI no STF, também está nos tópicos de mais tuitados da rede social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.