Depois de ser demitido da CNN, Alexandre Garcia manda recado para seguidores

Sem titulo 425

O jornalista Alexandre Garcia recorreu às redes sociais nesta sexta-feira (24) para mandar um recado a seus seguidores após ser demitido da CNN Brasil por disseminar informações improcedentes para “tratamento precoce” da Cøvid-19.

Em seu perfil no Twitter, Garcia disse o seguinte: “Você que me acompanhava todos os dias só no ‘Liberdade de Opinião’ da CNN, agora pode continuar me seguindo diariamente no meu canal do YouTube. Seja muito bem-vindo!”, escreveu.

Através de comunicado oficial, a CNN Brasil deixou claro que a dispensa de Alexandre Garcia não teve como motivo as suas opiniões, mas sim a disseminação de notícias falsas sobre o coronavírus em suas participações no CNN Novo Dia.

“A decisão foi tomada após o comentarista reiterar a defesa do tratamento precoce contra a covid-19 com o uso de medicamentos sem eficácia comprovada”, salientou o canal. “A CNN Brasil reforça seu compromisso com os fatos e a pluralidade de opiniões, pilares da democracia e do bom jornalismo”, concluiu, anunciando a manutenção do quadro, com novo âncora.

A gota d’água para a saída de Alexandre Garcia foi a afirmação sobre “remédios sem eficácia comprovada” que “salvaram milhares de vidas” em meio à repercussão sobre as denúncias contra a operadora de saúde Prevent Senior. A empresa é alvo de investigações por, ao que tudo indica, pressionar médicos a tratar pacientes com substâncias do “kit Cøvid”, como a hidroxicloroquina – apontada por Bolsonaro como “cura” para o coronavírus.

Depois da conclusão da fala de Garcia, a jornalista Elisa Veeck rebateu, em nome do canal de notícias:

“Reitero sempre para vocês que nos acompanham que as opiniões emitidas pelos comentaristas do quadro não refletem necessariamente a posição da CNN. E mais um acréscimo aqui neste fim do quadro de hoje, a CNN ressalta que não existe um tratamento precoce comprovado cientificamente para prevenir a Cøvid-19. O que a ciência mostra é que a prevenção, com o uso de máscaras e a vacinação, são as únicas maneiras de combater a pandemia”.

Esta não foi a primeira polêmica associada às notícias falsas disseminadas por Alexandre Garcia. Ele já havia defendido a substância, exaltando Jair Bolsonaro como “a comprovação científica de que o uso da hidroxicloroquina dá certo”. Também decretou que jovens “não precisariam tomar a vacina segundo as estatísticas” e reclamou do colega de noticiário Rafael Colombo, que confrontou suas opiniões sobre o direito do Presidente da República de interferir na decisão de prefeitos e governadores sobre restrições para o controle da pandemia.

Sem titulo 424

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.