Danilo ou Veiga? Meio campo do Palmeiras ainda e incognita para Abel Ferreira

Depois de reconhecer o erro na vitória sobre o Defensa y Justicia, o técnico Abel Ferreira deixou a Argentina com algumas dúvidas na cabeça em relação ao meio-campo do Palmeiras para a decisão da Supercopa do Brasil, contra o Flamengo, domingo (11), às 11h (de Brasília), no estádio Mané Garrincha.

PUBLICIDADE

No duelo contra os argentinos, Abel escalou a equipe no 4-3-3, com o meio-campo composto por Felipe Melo, Zé Rafael e Raphael Veiga. O trio, no entanto, não funcionou e precisou ser substituído na segunda etapa por Patrick de Paula, Danilo e Gustavo Scarpa, respectivamente. Uma formação mais leve, rápida e maior qualidade na saída com a bola.

Outro fator que pode pensar na decisão do treinador também é a boa atuação de Gustavo Scarpa. Ele entrou no segundo tempo e decidiu o jogo em uma cobrança de falta. Com ele em campo, o time ganha mais repertório em jogadas de bola parada e movimentação, já que o camisa 14 tem funcionado como uma espécie de coringa, flutuando em diversos setores — lateral, meio e ataque.

Questionado sobre a formação do setor de criação, Abel Ferreira apontou o desgaste físico e a falta de ritmo de jogo como alguns dos fatores determinantes para o desempenho abaixo da média:

“Primeiro, tenho que dizer que a equipe se juntou apenas no dia 2 deste mês, a equipe toda, para competir no dia 7. É dar os parabéns aos meus jogadores. Eu sabia perfeitamente que havia jogadores que estavam em campo e que jogaram pouco, porque separamos em grupos. Os que chegaram mais tarde fizeram pouco tempo de preparação e é muito fácil perceber isso contra um adversário competitivo, como é o Defensa y Justicia, que vem com dois meses de futebol seguidos. E nós precisávamos, de fato, parar e recarregar a nossa bateria fisicamente”, justificou após a partida.

“Foi um bom jogo. Tivemos períodos que jogamos bem, períodos que não jogamos tão bem dentro deste próprio jogo. Mas o importante é isso, uma equipe como o Palmeiras, com a grandeza do Palmeiras, tem de ganhar os jogos. Daqui para frente é jogar bem, mas nós sabíamos que em função que quando juntássemos o grupo todo, teríamos de competir e estar à altura dos nossos objetivos que é ganhar”, completou.

Para domingo, a expectativa do treinador é de poder contar com Gabriel Menino. O cria da Academia não foi relacionado para a partida de ontem (7) por causa de uma lesão no tornozelo direito. Ele está em fase de transição e ainda não foi liberado pelo departamento médico para as atividades técnicas e táticas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.