Criminosos usaram drones durante ataque em Araçatuba, deixaram bombas nas ruas e amarraram reféns nos carros

07095020210830612cae6e393d7

A população, em pânico, não saiu para o trabalho na manhã desta segunda-feira, após uma madrugada de terror.

O ataque de uma quadrilha em Araçatuba, interior de São Paulo, deixou a população em pânico. Os policiais tiveram dificuldade em combater os criminosos porque eles usaram drone para monitorar a Polícia Militar.

Com o drone, foi possível ver a movimentação dos policiais e assim os criminosos podiam traçar sua rota de fuga, sabendo quais ruas já estavam sendo fechadas pela PM. Não foi informado ainda se os bandidos usaram apenas um drone, ou se vários equipamentos desse foram utilizados no ataque.

Durante os ataques a agências bancárias de Araçatuba, os criminosos fizeram vários reféns e algumas pessoas foram amarradas nos tetos de alguns veículos, para serem usadas como escudos humanos.

Imagens feitas por moradores mostram veículos circulando pela cidade, com pessoas presas no teto. O ataque foi concentrado no centro da cidade, onde estão várias agências bancárias. As pessoas que estavam circulando pela região foram abordadas pelos bandidos e viraram reféns.

Na hora da fuga, algumas pessoas foram amarradas no capô do carro e a polícia precisou tomar muito cuidado para não ferir nenhum cidadão.

Estamos vivendo um momento de terror. Moro a poucas quadras do Centro. Ouvi todos os tiros, acompanhando através de vídeos, não saí de casa e peço à população que fique em casa“, disse o prefeito de Araçatuba, Dilador Borges.

As aulas foram suspensas e o transporte público não irá circular na região central até segunda ordem, pois algumas bombas foram deixadas nas ruas. Profissionais especializados irão verificar se estas bombas precisam ser desativadas.

O porta-voz da Secretaria de Segurança Pública, Capitão Luiz, disse que pelo menos duas pessoas morreram e algumas vítimas foram levadas para o hospital, mas o número certo não foi confirmado até o momento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.