Crime bárbaro: Mãe e filha são abusadas e assassinadas a pedradas; corpos foram encontrados embaixo de ponte.

1HrKLZt

Alcione Malheiros Teixeira Ribeiro, de 42 anos e Ana Júlia Teixeira Fernandes, de 16 anos, foram abusadas e assassinadas a pedradas em um matagal, em Guanambi.

Duas pessoas foram assassinadas com requintes de crueldade na tarde deste domingo (12), na rodovia BR-030, na cidade de Guanambi, sudoeste baiano. Conforme informações obtidas pelo Livramento Manchete, as vítimas são mãe e filha, e foram identificadas como Alcione Malheiros Teixeira Ribeiro, de 42 anos e Ana Júlia Teixeira Fernandes, de 16 anos.

Elas foram abusadas e assassinadas a pedradas em um matagal que fica a margem da BR-030. De acordo com informações, Alcione que era técnica de enfermagem e a filha Júlia estavam fazendo caminhada quando foram surpreendidas por dois criminosos que estavam abordo de uma motocicleta. Os elementos teriam levado as vítimas para o matagal e praticaram o crime. Após a ação delituosa os criminosos abandonaram a motocicleta e fugiram em destino ignorado.

Uma guarnição do 17º Batalhão do Quartel de Polícia Militar de Guanambi foi acionada para registrar a ocorrência e posteriormente os militares também acionaram a Polícia Civil da 22ª Coorpin para realizar os procedimentos do levantamento cadavérico. Os corpos foram removidos do local por uma equipe do Departamento de Polícia Técnica e encaminhados ao o IML da cidade.

 O irmão de Alcione informou em um áudio através do WhatsApp que ela teria saído com a filha para encontrar com ele na rodovia, porém a irmã e a sobrinha foram interceptadas no meio do caminho pelos criminosos que seguem foragidos. A Polícia Civil abriu inquérito para realizar uma linha de investigação do duplo feminicidio e logo os assassinos serão identificados e localizados.

Os corpos de mãe e filha foram encontrados na tarde deste domingo (12), na BR 030. De acordo com informações apuradas pelo Site Radar Guanambi as vítimas estariam se dirigindo a pé para um sítio localizado nas proximidades de uma ponte na saída para Palmas de Monte Alto.

Algo errado com esse post?

Leave a Reply
  1. Pena que no nosso país as leis são mais incentivadoras para o crime do que combate o crime. Teria que ter uma lei para castrar “homens” dese tipo e depois deixar viver sobre prisão perpétua. Porque a morte para esses topinhos de “homens” seria prêmio tem quecastrar e viver preso até o fim da vida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.