Conselheiro tutelar é preso ao dirigir a 160 km/h com 6 crianças dentro do carro

prf conselheiro tutelar 1280x720 1

Um conselheiro tutelar, de 42 anos, que atua em Formosa (GO), foi preso pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na terça-feira (18) por direção perigosa em Sobradinho (DF), na BR 020. De acordo com a PRF, ele estava conduzindo um veículo cedido ao Conselho Tutelar.

Dentro do carro estavam três adultos e seis crianças. “Obviamente, estavam sem o devido sistema de retenção, até porque excedia a capacidade máxima de lotação do carro, que é de cinco pessoas”, informou a PRF em nota.

Ainda conforme os agentes, o conselheiro tutelar estava dirigindo a aproximadamente 160km/h no sentido contrário. A PRF deu ordem de parada, mas o motorista não obedeceu. Após 6 km de acompanhamento, na altura da entrada de Sobradinho (DF), o condutor parou o carro.

Segundo os agentes, o condutor do veículo estava com a habilitação vencida desde 2018. Aos policiais, o homem afirmou que não percebeu que estava em alta velocidade e que também não tinha visto a viatura com policiais ordenando a parada. O carro estava sem placa e possuía emblema na lataria informando pertencer ao Conselho Tutelar.

De acordo com a PFR, o motor do veículo pertencia a um carro roubado e o chassi estava adulterado. No sistema, o automóvel consta como roubado há cinco anos e não há registro de recuperação do carro.

O condutor apresentou um termo de compromisso e entrega do Sistema Judiciário de Goiás ao Conselho Tutelar de Formosa. A PRF ressaltou, no entanto, que não há autorização para nenhum veículo transitar sem as placas.

Após a abordagem, os agentes atuaram o homem por dirigir com a CNH vencida, direção perigosa, lotação excedente, criança sem sistema de retenção e transitar sem as placas. O motorista foi preso e encaminhado à 13ª Delegacia de Polícia Civil do DF. O veículo também foi encaminhado para a delegacia, onde serão analisadas as questões relativas ao veículo irregular.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.