dentro

Conheça a pimenta mais ardida do mundo, que é cultivada no Brasil

Você sabe qual é a pimenta mais ardida do mundo? A pimenta malagueta? A comarí? Nenhuma delas. A pimenta mais ardida do mundo é cultivada aqui no Brasil e já entrou até para o livro dos recordes. A “Carolina Reaper” chega a ser três vezes mais forte que a pimenta malagueta.

A chegada do inverno faz aumentar o consumo de pimentas que caem bem com sopas e caldos. As mais populares na região são as pimentas Biquinho, Dedo-de-Moça, Malagueta e Cumari. As novidades também chegam ao mercado com cruzamentos que são feitos por pesquisadores. E um destes experimentos resultou na pimenta mais ardida do mundo, reconhecida pelo Guinness Book, o Livro dos Recordes. É a norte-americana Carolina Reaper, que se adaptou ao solo local e começou a ser cultivada em Maringá.

Nós encontramos a planta com um mestre de pimentas da Cidade Canção, o produtor Rildo Cazé. Há mais de dez anos, ele produz mais de 230 variedade de pimentas na rua Luiz Correia, no bairro Cidade Jardim. Rildo se especializou na pimenta do Guinness e vende o produto no local e também pela internet, para o mundo inteiro.

“Eu resolvi participar de alguns grupos de produtores e apreciadores de pimentas, aí conheci a Carolina e adorei ela. Uma pimenta bonita, com um ferrão bonito. E depois que entrou para o Guinness todo mundo pergunta: você tem a Carolina Reaper, quero provar, será que aguento comer?”, afirmou.

Mas comer essa pimenta não uma tarefa simples, inclusive, requer alguns cuidados, segundo o produtor. Ele recomenda que seja tirada apenas uma pontinha dela e misturá-la com outras pimentas.

“Bom, primeiro tem que gostar de pimenta e saber os limites de cada um. O certo é da Carolina Reaper é comer na manha e bem pouca quantidade, colando uma pedacinho dela em uma compota de uma pimenta fraca”, comentou.

Segundo o Guinness, a Carolina Reaper atingiu 2,2 milhões na escala Scoville (que indica o grau de picância) o maior índice alcançado em todos os tempos. Em termos de comparação, uma pimenta Dedo-de-Moça tem uma ardência de 5 mil e 15 mil na escala, enquanto a malagueta fica em 75 mil.

A Carolina Reaper produz o ano inteiro na região de Maringá. Um pé pode produzir até 200 frutos ao ano. Rildo comercializa o fruto, as sementes e também a planta, que pode ser cultivada com facilidade dentro de casas e apartamentos, afirma. O quilo da Carolina Reaper (in natura) custa R$ 50.

“Ela pode ser plantada em vasos e quem plantar vai gostar muito. Ela é de fácil adaptação e, inclusive, ajuda a espantar os maus olhados”, comentou o produtor em tom de brincadeira.

O que você acha?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.