Condenado por matar esposa grávida na frente do filho e alegar assalto é morto após atirar contra sogra, diz polícia

Horácio Rozendo de Araújo Neto disparou cinco vezes contra Nilva Camargo Soares dentro de uma loja. A vítima, segundo a polícia, não sofreu ferimentos graves.

O empresário Horácio Rozendo de Araújo Neto, condenado pela morte da esposa em 2017, foi morto nesta sexta-feira (16) durante confronto com a Polícia Militar, em Iporá, na região central de Goiás. Segundo informou a Polícia Civil, Horácio disparou cinco vezes contra a ex-sogra, Nilva Camargo Soares, de 55 anos, dentro de uma loja, no Bairro Mato Grosso.

A vítima, segundo a polícia, não sofreu ferimentos graves e seu estado de saúde é estável. O caso segue sendo investigado.

Horácio Rozendo foi preso em setembro de 2017, suspeito de matar a esposa, Vanessa Camargo, na época com 28 anos, no município de Ivolândia. A jovem – que estava grávida de 3 meses – havia sido morta dias antes.

Na ocasião, o marido alegou que o carro onde estava o casal e o filho de 2 anos foi abordado por assaltantes em uma moto. A versão dele era de que a esposa tinha sido baleada na cabeça após reagir ao assalto.

Em 2020, o empresário foi julgado e condenado a 29 anos, seis meses e 20 dias de prisão em regime fechado, pelos crimes de homicídio qualificado por motivo torpe, aborto e fraude processual. Mas a Justiça concedeu um habeas corpus e ele passou a aguardar em liberdade o julgamento de um recurso impetrado pela defesa.

Segundo o delegado Ramón Queiroz, a tentativa de homicídio desta sexta-feira (16) contra a ex-sogra teria sido premeditada, uma vez que Horácio havia escrito, e deixado dentro do carro que utilizava, uma carta escrita à mão, na qual dizia que não aguentava mais a situação e que iria dar um basta nisso.

“Ele fez cinco disparos contra a ex-sogra e fugiu. A Polícia Militar localizou ele e narraram que ele efetuou um disparo em direção aos policiais. Eles revidaram e ele veio a óbito”, explicou o delegado.