Com Danilo, Palmeiras tem aproveitamento melhor e defesa mais consistente

inbound6390339265521705446

O volante Danilo ainda nem completou um ano de sua estreia profissional e já se tornou o xodó da torcida do Palmeiras. O jovem de 19 anos tem impressionado em campo e os números comprovam sua importância para a equipe do técnico Abel Ferreira. Com ele jogando, o aproveitamento do Verdão sobe e os gols sofridos decrescem consideravelmente.

PUBLICIDADE

Desde que o volante —que era meia nas divisões de base— estreou no time principal, em 6 de setembro, pela oitava rodada do Brasileirão, o Alviverde entrou em campo 59 vezes. Em 17 oportunidades, jogou sem Danilo e teve aproveitamento de 50,9%: seis vitórias, oito empates e três derrotas.

Já quando tem o jovem volante em campo, seja como titular ou entrando no decorrer da partida, o aproveitamento sobe para 64,2%. Danilo soma 42 participações desde que estreou, com 24 vitórias, nove empates e nove derrotas.

Curiosamente, Danilo foi a campo após deixar o banco de reservas enquanto o Palmeiras estava empatando partidas seis vezes desde que subiu e conseguiu ajudar a equipe a sair vitoriosa em três delas (50%). Por outro lado, quando o Verdão estava sendo derrotado e a opção do técnico foi de tirar o volante — o que ocorreu quatro vezes —, nunca o clube conseguiu sequer empatar o duelo.

Elogiado pela saída de bola aliada ao poder de marcação, a influência de Danilo é maior quando o critério é o número de gols sofridos pelo time enquanto ele está em campo. Desde a data de sua estreia, o Palmeiras sofreu o total de 46 gols, mas o volante só estava em campo em 16 deles. Ou seja, em quase dois terços das vezes que o palmeirense lamentou um gol sofrido, Danilo não estava em campo.

Julgando ainda pelos números, o poderio ofensivo do Verdão não se altera com ou sem Danilo. Enquanto teve o volante em campo desde sua estreia, o alviverde balançou as redes 48 vezes de um total de 99 gols no período.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.