CAMINHO DAS BORBOLETAS – ADRIANE DÁ A NOTÍCIA PARA JURACI

14089040 1684492801871597 8176118075748065033 n

-Vou preparar o jantar para ele. O combinado é buscá-lo às 20h30 no aeroporto, não foi isso, Luís?Luís, amigo da casa e do Béco, não respondia. Juraci, a caseira do Algarve, entrou em delírio. Lágrimas grossas rolavam do seu rosto, palavras confusas enrolavam-se na língua áspera de quem tinha tomado algum medicamento forte, mas seu desespero não batia com o que ela falava, meio desconjuntado:- Sei que o Béco vem pro jantar, não vem? Tínhamos combinado aquela galinha grelhada, com legumes no vapor… Você fez a sobremesa de nata, não fez, Dri? O meu menino, o meu menino…Eu, logo eu, fraquinha como estava, me irritei com aquilo:- Ele não vem, não, Juraci. O Béco está morto.- Luís, fala a verdade pra mim – ela o sacudia. – Ele não morreu, morreu?
Sei lá o que o Luís fez para convencer a Juraci. Como todas as pessoas que trabalhavam para o Ayrton, a caseira do Algarve também o tratava como um filho. Aquilo que ela exprimia era uma autêntica aflição de mãe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.