dentro

“Cala a boca, pretinha”: mulher é presa após xingar funcionária em UTI

Uma mulher de 58 anos foi presa na última segunda-feira (4/4) por injúria racial após xingar uma funcionária do Hospital Estadual de Jataí Dr. Serafim de Carvalho (HEJ), no sudoeste do estado, a 320 quilômetros da capital de Goiás.

“Cala a boca, sua pretinha! Ou então eu vou chamar o Francis!”, teria gritado a mulher para uma funcionária negra, de 39 anos.

Francis é uma referência ao diretor técnico do hospital, superior hierarquicamente à vítima. O xingamento racista teria ocorrido no momento em que a mulher de 58 anos foi visitar uma irmã na semi unidade de terapia intensiva (UTI) do hospital, segundo o boletim de ocorrência. 

No entanto, não é permitido acompanhante no local de atendimento intensivo. A servidora teve então que pedir para que a mulher saísse do local. Foi aí que a visitante teria se exaltado e destratado a funcionária.

Desacato e ameaça

Uma equipe da Polícia Militar de Goiás (PMGO) foi até o hospital e acabou flagrando o momento em que a mulher de 58 anos ameaçava uma testemunha. “Eu vou lembrar do seu rosto! Você ainda vai ver uma coisa!”, teria dito na frente da PM.

Além disso, a mulher também teria desacatado o policial que a encaminhou para a delegacia.

“Vai a merda! Seu policial de merda! Sou eu quem paga o seu salário!”, teria falado a suspeita enquanto apontava o dedo para o policial.

A audiência de custódia da suspeita, que pode decidir pela continuidade ou não da prisão, foi marcada para a tarde desta quarta-feira (5/4).

O que você acha?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.