Cachorro invade escola, ataca alunos e deixa 4 feridos em SC

cachorro escola porto uniao 800x533 1

Quatro adolescentes ficaram feridos e outras duas alunas foram atendidas em crise nervosa por causa do susto

Os pais e estudantes de uma escola estadual de Porto União, no Planalto Norte de Santa Catarina, tiveram um grande susto na tarde de quarta-feira (6). É que um cachorro invadiu a unidade e acabou ferindo alguns alunos, que precisaram receber atendimento médico.

Tudo aconteceu no início da tarde, na Escola de Educação Básica Nilo Peçanha, que fica no bairro Vice King e atende crianças e adolescentes desde a primeira série do ensino fundamental até o último ano do ensino médio, em três períodos.

A diretora-geral da escola, Cléa Regina Dolinski Store, conta que o cão, que parece ser um filhote da raça pitbull, estava no pátio da unidade antes mesmo de os alunos chegarem, já que o portão estava aberto para receber os estudantes.

“Era um filhotão e queria brincar com as crianças. Só que como é um cão forte, pulou e acabou tirando a jaqueta de um aluno. Um pai viu e prendeu o cachorro dentro de um banheiro no pátio”, conta a diretora.

Ela, então, pediu para que todas as crianças fossem recolhidas às salas e, após isso, soltou o cachorro novamente, ao mesmo tempo em que ligou para a polícia e para um órgão da prefeitura para que buscassem o cão. Porém, soube que ninguém poderia vir buscá-lo.

“Me vi sem o que fazer, mas até então o cachorro era dócil. Ele entrou no ginásio, pegou uma bola e ficou brincando, e depois ficou ali pela frente, já que ninguém veio buscar”, lembra Cléa. O problema é que uma professora que chegou depois abriu uma das portas e o cão aproveitou a deixa para acessar as salas de aula.

“Quando as crianças souberam dele e saíram, ele começou a se agitar. Foi até uma das salas e lá fez um estrago maior. Por ser um cachorro pesado, ele pulava para brincar, então machucou a perna de um aluno, pulo no braço do outro, ficou muito agitado”, conta a diretora.

Os servidores conseguiram tirar o animal da sala e a diretora ligou para o Corpo de Bombeiros Militar, que chegou à escola acompanhado da polícia. Quatro adolescentes com idades entre 13 e 16 anos tiveram ferimentos leves e foram atendidos e encaminhados ao posto de saúde. Outras duas meninas passaram mal por causa do susto.

Ainda não se sabe de quem é o cachorro, que foi levado para o Centro de Tratamento e Reabilitação de Animais Abandonados do município. A prefeitura informou que, caso o tutor não se manifeste, o cachorro será tratado, vermifugado, vacinado, castrado e colocado para adoção.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.