Bolsonaro garante vetar ‘passaporte sanitário’

terca livre 55 990x557 1

O presidente Jair Bolsonaro afirmou hoje (15) que vetará integralmente a proposta de passaporte sanitário no Brasil caso o projeto seja aprovado no Congresso Nacional. A afirmação foi feita em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada.

Para o chefe do Executivo, cada país é livre para fazer suas regras, mas o Brasil não vai obrigar ninguém a tomar vacina. “Eu não acredito que passe no parlamento, mas se passar, eu veto. O parlamento vai analisar o veto, se derrubar, é lei”, garantiu.

De autoria do senador Carlos Portinho (PL-RS), o projeto permitiria que estados e municípios utilizassem os dados do passaporte para suspender ou abrandar as medidas de restrição de locomoção de pessoas vacinadas ou testadas a serviços.

A proposta do passaporte sanitário foi aprovada por 72 votos a favor e nenhum voto contrário na última semana no Senado e agora segue para análise da Câmara dos Deputados.

O projeto foi tema do Boletim da Manhã desta terça-feira (15) e o deputado estadual Eric Lins (DEM-RS) comentou o assunto.  

“Quando eles vendem a ideia de que o passaporte sanitário é para possibilitar a reabertura, na verdade, eles estão vendendo como se fosse algo bom, mas é muito ruim, porque eles estão condicionando a sua liberdade, que é um direito natural seu”, afirmou. Segundo o parlamentar, o PL cria uma condição para as liberdades humanas.

“A liberdade é um direito inerente ao ser humano desde sempre, desde que o mundo é mundo, e eles estão querendo colocar uma condição para que você possa entrar nos estabelecimentos, para que você possa exercer o seu direito a culto na sua igreja, para que você possa viajar até mesmo dentro do Brasil, e vão colocar condições, estão efetivamente impondo a obrigatoriedade da vacina de forma indireta, é isso o que eles estão fazendo”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.