Basil, cachorro que trabalha em funerária dá apoio a quem perdeu ente querido

IMG 20210809 114831

Basil é um cachorro da raça Beagle de 11 anos, que trabalha como cão de apoio em uma funerária  na Inglaterra, dando apoio para as pessoas que estão passando por momentos difíceis após a perda de um ente querido.

A tutora do cachorro é a Rosalinda, proprietária da funerária Clive Pugh Funeral Directors, que em entrevista ao jornal Mirror contou que Basil possui um dom todo especial em ajudar as pessoas em momentos de sofrimento e que, nos últimos anos, tem trabalhado como cão de terapia, confortando pessoas que acabaram de perder entes queridos.

“Quando as famílias organizam funerais para seus entes queridos, elas tendem a ficar confusas. Basil é muito perspicaz e parece saber que elas precisam ser consoladas e, como tal, senta-se ao lado deles para deixa-los acaricia-lo. Dá para sentir muito a tensão ao sair da sala”, explica Rosalinda.

Os beagles são populares por terem um perfil alegre e afetuoso, além de serem muito inteligentes e se darem muito bem com as pessoas. Estão também entre as raças com um dos melhores olfatos entre os cães – tanto que foram muito usados como cães de caça – por isso, muito provavelmente seu instinto de rastreio ajuda com que Basil consiga detectar que alguém está sofrendo e precisa dele.

Basil se dedica a estar com a família e amigos, sentando ao lado deles em funerais em igrejas e crematórios, dando suporte e ajudando que as pessoas consigam se distrair por alguns momentos. Ele sente a dor, caminha até eles e deixa que o acariciem, ajudando com que possam ao menos sorrir. Ele também ajuda a divertir as crianças.

“Esperamos que para aqueles que estão sofrendo, quando vierem até nós, ter o Basil os faça sorrir ao menos por um momento. É só para aliviar o fardo dessa jornada”, diz Rosalinda.

Como Basil começou

Basil era o cachorro de estimação da filha de Rosalinda. Em 2016, a jovem não poderia mais cuidar dele, então o cãozinho passou a fazer parte do negócio da família ingressando na funerária, localizada em Sherbuty, na Inglaterra. Cães de apoio em Funerais são comuns em regiões dos Estados Unidos, e Rosalinda passou a pesquisar sobre eles, então percebeu que Basil seria perfeito para o trabalho.

Atualmente, como funcionário da funerária, eles o chamam de “companheiro de consolação”. “Os seres humanos se sentem compreensivelmente desconfortáveis ao lidar com a dor e a perda. Basil segue o exemplo dos cães de serviço que são  frequentemente usados em ambientes de saúde, como hospitais e lares de idosos”, completa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.