Avô estupra neta de 4 anos e é preso com calcinha da criança dentro da cueca

crime estupro vulneravel

Um homem de 55 anos foi preso, no sábado (8), por estuprar a própria neta, 4, em Patos de Minas, na região do Alto Paranaíba, em Minas Gerais. Dentro da cueca dele estava uma calcinha da menina. O crime veio à tona após familiares perceberem que as partes íntimas da criança apresentavam vermelhidão.

A mãe da criança, 20, contou que estava trabalhando quando recebeu uma imagem das partes íntimas da filha e foi informada que o pai dela havia violentado a neta. De acordo com a Polícia Militar, a vítima foi levada ao Hospital Imaculada Conceição e recebeu os atendimentos médicos.

A equipe da unidade de saúde não identificou lesões na criança, mas confirmou o vermelhidão identificado pela família. No laudo foi informado que a vítima disse sofrer constantemente os abusos por parte do avô, mas ele a obrigava a não contar o que ocorria.

Criança conta detalhes
Os abusos foram descobertos enquanto a criança tomava banho com o auxílio da companheira da mãe dela. Ao ser perguntada sobre o que teria ocorrido antes da vermelhidão, a menina disse que na noite de sexta-feira (7) para sábado (8) o avô tocou as partes íntimas dela.

Prisão
O suspeito de praticar o estupro de vulnerável foi preso em flagrante. Ele estava deitado em uma cama com garrafa de cerveja no momento em que os policiais chegaram na casa onde ele mora. Uma calcinha foi encontrada dentro da cueca dele durante a busca pessoal.

A mãe da menina reconheceu a peça íntima da filha que foi apreendida pelos militares. O homem foi levado para a Delegacia de Plantão de Patos de Minas local onde a ocorrência foi encerrada.

Estupro de vulnerável
O crime de estupro de vulnerável está previsto no art. 217A do Código Penal e se trata do estupro praticado contra pessoas que não têm discernimento ou não conseguem oferecer resistência – como em casos de embriaguez, enfermidade ou ainda se a vítima estiver dormindo.

Além disso, qualquer prática de ato libidinoso ou sexo com menores de 14 anos de idade também se configura como estupro de vulnerável – ainda que dentro de um relacionamento ou que a vítima diga que houve consentimento. Segundo a legislação, essa caracterização ocorre por se considerar que, até os 14 anos, um indivíduo ainda não desenvolveu maturidade suficientemente adequada para consentir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.