Autoridades orientam moradores de Pará de Minas, Pitangui e Onça de Pitangui a deixarem casas por risco de rompimento de barragem

barragem hidreletrica de carioca em para de minas 1 39266

A Prefeitura de Pará de Minas e a Defesa Civil recomendaram, neste domingo (9), que os moradores da cidade, Pitangui e Onça de Pitangui, que moram abaixo da Usina do Carioca, deixem as casas imediatamente, devido a alto risco de rompimento da barragem. Trata-se de uma barragem de água, não de dejetos.

Em vídeo divulgado no Instagram, Maurício Azevedo, que faz parte da assessoria de imprensa da Prefeitura de Pará de Minas, ressalta o alerta para os moradores.

“É imprescindível que os moradores do entorno da barragem de carioca deixem suas casas imediatamente, pois existe o risco iminente da barragem romper”, disse Maurício.

Equipes da Prefeitura, Defesa Civil e Corpo de Bombeiros foram ao local. Está em funcionamento o ponto de apoio em Carioca, no Posto de Saúde e no Salão ao lado da igreja. O objetivo é receber as famílias dos moradores das imediações da barragem que não tem para onde ir.

Aviso publicado pela Prefeitura de Pará de Minas — Foto: Prefeitura de Pará de Minas/Divulgação

Prefeito de Pará de Minas

Em vídeo divulgado nesta noite, o prefeito de Pará de Minas, Elias Diniz (PSD), disse que equipes foram mobilizadas para atender os moradores que precisam sair de casa, assim como um ônibus para buscar as pessoas e oferecer um abrigo para quem não tem para onde ir.

Bombeiros

Em postagem no Instagram, o Corpo de Bombeiros de Pará de Minas falou sobre o risco de rompimento.

“Caso ocorra o rompimento, o risco de atingimento é das áreas abaixo da barragem, próximo aos rios São João e Pará. A mancha de inundação do plano de ação da empresa Santanense (responsável pela barragem) não contempla a zona urbana de Pará de Minas“.

Já o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) informou que, “conforme noticiado pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (CEDEC), está atuando nas evacuações preventivas das pessoas localizadas nas imediações da Represa do Carioca. O CBMMG atuará juntamente com os demais órgãos no Sistema de Comando de Operações já instalado no local”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.