Áudio de Doria vaza e revela politicagem e ameaça: “Vou pegar esse chinês pelo pescoço”

doria

A assessoria do governo autorizou a equipe da série a gravar o início de uma reunião sobre a importação de vacinas, mas se esqueceu de desconectar o microfone, que registrou todo o encontro.

No diálogo com o diretor do Butantan, Dimas Tadeu Covas, Dória cobra satisfações do atrasado da Coronavac. Até aí, tudo bem! Mas a conversa é reveladora. Não importava a qualidade das vacinas e como os chineses estavam desenvolvendo, a preocupação do governador era restrita ao bônus do capital político que seria refletido a sua imagem como pretenso candidato a presidente da República nas eleições 2022. E o quanto poderia afetar o seu futuro adversário eleitoral, o presidente Jair Bolsonaro.

Tô gastando meu capital [político] toda semana”, diz ele a Dimas Covas.

Cada vez que tem um problema, eu fico mais exposto na discussão. Cadê a vacina num pacote escrito ‘vacina CoronaVac’? É mortal. Não há Anvisa, nem Bolsonaro, nem bolsominion que resista. Então é importante chegar a vacina. Essa imagem; ela é de uma força, de uma pressão política, institucional, de opinião pública, irresistível. Irresistível”, disse.

Dória em nenhum momento mostra preocupação em salvar vidas. Em trecho diz que a chegada da vacina é ”mortal” no sentindo de atingir a imagem de Bolsonaro. “Num pacote escrito vacina CoronaVac. É mortal.”

O nome do “chinês” alvo das críticas, não foi revelado.

Dória via e vê a pandemia como uma oportunidade política para avançar em sua estratégia eleitoral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.