Após vários jogos ruins, Palmeiras

inbound5409727036827917261

O Palmeiras se garantiu em mais uma semifinal de Libertadores ao derrotar o São Paulo por 3 a 0 no Allianz Parque, resultado que encerrou também uma série de jogos sem vencer do time comandado pelo técnico Abel Ferreira, que vinha de dois empates com o próprio rival, além de derrotas para o Fortaleza, em casa, e Atlético-MG fora.

No podcast Posse de Bola #153, Mauro Cezar Pereira afirma que o Palmeiras fez uma partida excepcional diante do São Paulo, mas não se pode tratar como se o time viesse jogando bem, apontando que foi um jogo muito bom depois de outros ruins.

“A vitória do Palmeiras foi uma partida excepcional depois de vários jogos ruins, embora uma parte significativa da mídia trate agora o Palmeiras e o Abel Ferreira como se viessem jogando bem há muito tempo, não vinha jogando bem há muito tempo. Os quatro jogos anteriores não foram bons, pelo contrário, os dois jogos contra o São Paulo dois empates, um deles com aquele VAR maluco no Brasileirão, a derrota para o Atlético-MG, é verdade que com desfalques e tal, mas foi uma derrota incontestável, o Atlético-MG foi muito melhor”, diz Mauro Cezar.

“Especialmente a derrota para o Fortaleza em casa com um homem a menos no time cearense durante metade do segundo tempo aproximadamente com um homem a menos. Então fez finalmente um bom jogo. Será que continuará fazendo bons jogos? É isso oque eu falo, é daqui mais de um mês, o que fará o Palmeiras do Abel daqui até lá? Eu não sei. A mesma coisa vale para o Renato também. No caso do Palmeiras mais porque o time vinha jogando mal e fez um jogo muito bom, muito, muito bom”, completa.

O jornalista cita a entrevista coletiva do técnico Abel Ferreira na qual ele admitiu maior atenção ao jogo com o São Paulo pela Libertadores e diz que o português acertou na estratégia e mereceu a classificação com o Palmeiras para mais uma semifinal da competição na qual é o atual campeão.

“O Arnaldo até comentava uma coisa importante esses dias, a ‘confissão’ do Abel na coletiva, quando ele fala que ficou duas semanas preparando o time para aquele confronto. Ou seja, ele levou a pior em todos os confrontos com o técnico Hernán Crespo, todos eles, até quando empatou o time dele jogou menos, e ele se preparou para esse jogo, pensou em uma estratégia e funcionou muito bem, palmas para ele, está ótimo, maravilhoso, a vitória foi justíssima”, conclui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.