Aluno em voo solo perdeu o motor e filmou o pouso de emergência no mato

6 137

Um incidente recente em voo tem ganhado bastante destaque nos últimos dias, após o aluno de pilotagem ter filmado seu pouso de emergência no mato e disponibilizado publicamente o vídeo, que você vê abaixo nesta matéria, para que outros alunos possam utilizar o registro em seu aprendizado e preparação para situações semelhantes.

Em 22 de maio de 2021, o piloto-aluno Brian Parsley fazia um longo voo solo – ou seja, aquele no qual o instrutor permanece no aeroporto de origem e apenas acompanha a missão-, quando ele enfrentou a emergência.

Após ter decolado e feito dois pousos em outros locais, no trajeto de retorno, aproximadamente 12 milhas (19 km) antes de chegar de volta ao aeroporto de origem, ele começou a experimentar o motor “áspero” (termo dado quando o motor começa a apresentar variações de parâmetros, indicando algum problema de funcionamento).

Supondo que fosse gelo no carburador, tomou as medidas adequadas e, em seguida, sua câmera foi ligada. Ele costuma ligar a câmera apenas nos pousos e decolagens para avaliações dos procedimentos junto ao seu instrutor, mas, decidiu usá-la para mostrar a situação ao instrutor caso acontecesse novamente.

Então, pouco após se comunicar com o ATC informando o problema de motor, Brian começa a ter perda de potência e olhar ao redor, em busca de áreas disponíveis para o pouso em meio a várias áreas com árvores e construções. Por fim, seu motor para por completo e ele informa ao controlador de tráfego que perdeu o motor e fará o pouso de emergência.

Veja a seguir toda a sequência até o pouso e, logo abaixo do vídeo, veja mais detalhes sobre o que aconteceu e o que Brian disse sobre o incidente e sua experiência pessoal com a emergência.

Segundo o aluno, sua aeronave ficou sem combustível. “Isso era 100% minha responsabilidade no final das contas. Eu fiz meu plano de voo, verifiquei o combustível e todas as verificações necessárias antes de partir. Também é importante notar que voei a mesma rota com meu instrutor sem reabastecer antes. Então, usando essa suposição e o fato de ter feito meu planejamento de voo corretamente, voei”, descreveu ele.

“Esta foi a decisão errada e a maior lição para mim”, continua Brian. “Vou colocar combustível sempre que pousar, independentemente do estado dos medidores ou da distância. Esse erro poderia ter custado uma vida. Isso foi mais que apenas uma experiência de “quase morte”. Foi uma oportunidade incrível de aprendizado para outras pessoas também”.

No outro vídeo logo abaixo, ele também fala sobre sua reação no momento do problema. Segundo suas palavras, nos primeiros 10 segundos houve algo como uma paralisia, um momento de não acreditar que aquilo realmente estava acontecendo com ele.

Depois, retomando a consciência sobre a situação, começou a colocar em prática alguns dos aprendizados dos treinamentos. Porém, Brian destaca que não conseguiu lembrar vários aspectos, como a declaração padrão de “mayday mayday mayday” que os pilotos fazem na frequência de comunicação para deixar clara sua situação de risco iminente.

Veja a seguir o vídeo em que Brian fala de sua experiência e seus aprendizados. A gravação está em inglês, mas, dependendo do dispositivo que você está utilizando para assistir, pode ser possível ativar a tradução automática de legendas para o português usando o menu no canto do player.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.