“Acho engraçado que maconha pode e cloroquina não pode”, diz Bolsonaro

BolsonaroApoiadores17mai2021 868x644 1

O presidente Jair Bolsonaro conversou com apoiadores nesta 2ª feira (17.mai.2021) em frente ao Palácio da Alvorada. Criticou o PL (projeto de lei) 399/2015, que pretende regulamentar o cultivo de Cannabis para fins medicinais, e voltou a falar sobre a hidroxicloroquina.

“Isso aí [o PL 3999] é com o Parlamento. Se chegar para mim, eu veto. Engraçado, maconha pode e cloroquina não pode”, disse, depois de uma visitante do Palácio criticar o projeto.

“A esquerda sempre pega uma oportunidade para querer liberar as drogas”, completou o presidente.

O relator do projeto de lei sobre medicamentos à base de Cannabis, deputado Luciano Ducci (PSB-PR), apresentou parecer favorável ao tema, que deve ser votado nessa 3ª feira (18.mai).

ICMS

Bolsonaro também falou com apoiadores sobre o projeto enviado pelo governo ao Congresso para fixar a cobrança do ICMS sobre o litro dos combustíveis nos Estados. Voltou a dizer que deve ser derrotado na Câmara.

“Tem Estado que é um estupro o ICMS, e o pessoal culpa a mim. Que o Estado cobre o que quiser, mas diga o que está cobrando. Quando aumenta a gasolina o pessoal me culpa, quando diminuo não baixa na ponta da linha”, disse.

Atualmente o imposto, que é estadual, incide sobre o preço do combustível (valor médio ponderado ao consumidor final, reajustado a cada 15 dias).

Em março, o governo zerou as alíquotas de impostos federais para o gás de cozinha e, pressionado por caminhoneiros, o PIS/Cofins para o diesel. No caso do diesel, a mudança durou 2 meses e acabou em abril.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.