Mãe que matou e jogou bebê no lixo, em Canoas, responderá em liberdade – Comunidade F7

Presa pela Polícia Civil no último dia 8, a mãe que pariu e jogou o filho morto em um contêiner de lixo, no Centro de Canoas, conseguiu habeas corpus. O crime chocou a comunidade, sendo o terceiro caso de abandono de recém-nascido desde janeiro na cidade.

Quer mandar sugestões de pauta e flagrantes da sua cidade? Então, anote nosso WhatsApp: (51) 9 8917 7284

Acusada por homicídio, a mulher responderá o processo em liberdade. Enquanto isso, os investigadores da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) seguem aguardando o laudo do Instituto-Geral de Perícias (IGP) para saber como a criança veio a óbito.

O objetivo do laudo também é confirmar a veracidade do depoimento da mulher. Ela disse que desconhecia a própria gravidez e não soube dizer se a bebê nasceu viva, tendo em vista que relatou ter sofrido três quedas durante o parto, feito em casa.

Para chegar na autora do crime, os investigadores analisaram mais de 50 câmeras de segurança. A autora saiu de casa, no bairro Harmonia, até a rua Dr. Barcelos, no Centro, onde encontrou um contêiner de lixo orgânico e depositou no recipiente uma das bolsas, onde estava a criança morta.

O ato foi filmado por uma das câmeras. Após o abandono, ela é vista atravessando a rua. O caso ocorreu na manhã de quarta-feira (6). Na parte da tarde, um papeleiro abriu a tampa do contêiner e se deparou com o corpo da bebê. Ele pediu socorro em um restaurante nas proximidades e a polícia foi acionada.

A partir de então, iniciou-se uma caçada em busca da assassina. Menos de 48 horas depois, os policiais civis prenderam a mãe da criança.

Quando encontrada, a menina estava enrolada em roupas femininas, ainda com o cordão umbilical e com um chumaço de algodão na boca. De acordo com o delegado Pablo Rocha, que atendeu a ocorrência, ela estava morta há menos de 24 horas.